Treze livros para presentear nesse natal

Faltando quatro dias para o Natal, nós do The Feminist Patronum decidimos ajudar os atrasados na compra dos presentes! Abaixo, você pode encontrar uma lista com TREZE livros para presentear uma pessoa querida:


 1) “O Pequeno Príncipe” de  Antoine de Saint-Exupéry.


“Um piloto cai com seu avião no deserto e ali encontra uma criança loura e frágil. Ela diz ter vindo de um pequeno planeta distante. E ali, na convivência com o piloto perdido, os dois repensam os seus valores e encontram o sentido da vida.”

Esse livro é um clássico, e você com certeza irá encontrá-lo nas livrarias mais próximas, em diversas edições para todos os gostos.





2) “Extraordinário” de  R.J Palacio.


“Auggie Pullman é um garoto que nasceu com uma deformidade facial, o que fez com que passasse por 27 cirurgias plásticas. Aos 10 anos, ele irá frequentar uma escola regular, como qualquer outra criança, pela primeira vez. No quinto ano, ele precisa se esforçar para conseguir se encaixar em sua nova realidade.”

A obra de R.J Palacio é ideal para quem gosta de se emocionar e ser tocado durante a atitude. Além da história ser encantadora, nos faz repensar nossos valores e atitudes!





3) “Textos Cruéis Demais Para Serem Lidos Rapidamente” de TCD.


“Indo contra a tendência dos textos curtos e superficiais que são postados nas redes sociais, o coletivo literário Textos cruéis demais para serem lidos rapidamente (TCD) passou a produzir e compartilhar um conteúdo extenso, profundo e extremamente poético em suas páginas no Facebook e no Instagram. Com seus escritos e ilustrações, eles acabaram atingindo um público muito maior do que o esperado, nos mostrando como, apesar da crescente agilidade que nossa comunicação exige, ainda precisamos de tempo para digerir e entender nossas complexas relações humanas. Para este livro, foram produzidos textos inéditos que ganharam a companhia das sensíveis ilustrações de Anália Moraes.”

A leitura é rápida e leve, é uma obra brasileira e perfeito para quem não tem como navegar em livros grandes e complexos.





4) “Alice no País das Maravilhas” de Lewis Carroll.


A história da garotinha que perseguiu um coelho, e ao cair dentro de sua toca foi levada a um mundo fantasioso e inacreditável, é conhecida por muitos, contudo, poucos realmente leram os livros. Além de ter diversos preços e versões, cada edição do famoso livro escrito por Lewis Carroll conta com capas maravilhosas.





5) “As Crônicas de Nárnia” de  CS Lewis.


“Viagens ao fim do mundo, criaturas fantásticas e batalhas épicas entre o bem e o mal - o que mais um leitor poderia querer de um livro? O livro que tem tudo isso é ''O leão, a feiticeira e o guarda-roupa'', escrito em 1949 por Clive Staples Lewis. MasLewis não parou por aí. Seis outros livros vieram depois e, juntos, ficaram conhecidos como ''As crônicas de Nárnia''. Nos últimos cinqüenta anos, ''As crônicas de Nárnia'' transcenderam o gênero da fantasia para se tornar parte do cânone da literatura clássica. Cada um dos sete livros é uma obra-prima, atraindo o leitor para um mundo em que a magia encontra a realidade, e o resultado é um mundo ficcional que tem fascinado gerações. Esta edição apresenta todas as sete crônicas integralmente, num único volume. Os livros são apresentados de acordo com a ordem de preferência de Lewis, cada capítulo com uma ilustração do artista original, Pauline Baynes. Enganosamente simples e direta, ''As crônicas de Nárnia'' continuam cativando os leitores com aventuras, personagens e fatos que falam a pessoas de todas as idades.”

O volume único conta com diversos contos simples e fáceis, mas que encantam o leitor a cada página virada. Além disso, a história de Lewis brilhou nas telas de cinema diversas vezes, e carrega fãs apaixonados por sua fantasia até os dias atuais.





6) “Uma Pergunta por Dia” de  Potter Style.


“Todos os dias criamos uma imensa quantidade de registros em celulares, redes sociais e aplicativos. No entanto, quase nunca temos o hábito de retornar a eles. Às vezes podem parecer só besteiras, mas quantos desses relatos não mostrariam nosso crescimento e nossas mudanças em todos esses anos? Uma pergunta por dia convida você a registrar suas respostas a uma variedade de questões, das mais simples às mais complicadas, como "Para onde você quer fazer sua próxima viagem?" ou "Escreva a primeira linha da sua autobiografia". Em cada página há espaço para cinco respostas, uma por ano, ao longo de cinco anos. Com o passar do tempo, quando voltar a um dia já anotado, o dono do diário encontrará seus pensamentos anteriores, num exercício divertido e construtivo de recordar e refletir. Depois das primeiras páginas fica impossível parar, e as possibilidades são infinitas: comece agora mesmo, não importa que dia é hoje; responda sozinho, com o melhor amigo ou com um grupo inteiro de amigos; um casal pode registrar junto suas respostas, cada um em seu livro ou num livro só. Respondendo, relendo, guardando para si ou compartilhando, a brincadeira funciona como uma verdadeira cápsula do tempo - termine um ano, inicie outro e redescubra a cada página um novo eu.”

Que tal um livro para aquele amigo que não gosta de ler ou que vive tentando fazer um diário e não consegue? Esse pode ser o presente perfeito para dar a alguém especial, ou presentear a si mesmo.


7) “Jogos Vorazes” de Suzanne Collins.


“Na região antigamente conhecida como América do Norte, a Capital de Panem controla 12 distritos e os força a escolher um garoto e uma garota, conhecidos como tributos, para competir em um evento anual televisionado. Todos os cidadãos assistem aos temidos jogos, no qual os jovens lutam até a morte, de modo que apenas um saia vitorioso. A jovem Katniss Everdeen, do Distrito 12, confia na habilidade de caça e na destreza com o arco, além dos instintos aguçados, nesta competição mortal.”

O filme dessa obra arrecadou quase 700 milhões de dólares em bilheteria. Os outros filmes publicados, seguindo a sequência da trilogia, fizeram ainda mais sucesso e deixam saudades. Além de possuir uma protagonista feminina, a história te puxa para um mergulho intenso no qual você não quer conseguir sair.





8) “A bibliotecária de Auschwitz” de Antonio G. Iturbe.


“Muitas histórias do horror e sofrimento testemunhados dentro dos campos de concentração nazistas são contadas e recontadas, já estão gravadas e arquivadas. É difícil, nesses relatos, encontrar atos de esperança e força diante de todo o mal registrado durante o Holocausto. 'A Bibliotecária de Auschwitz' é um livro diferente. É uma história verdadeira e cheia de detalhes a respeito de um professor judeu, Fredy Hirsh, que criou uma escola secreta dentro do bloco 31, no campo de concentração de Auschwitz, dedicando-se a lecionar para cerca de 500 crianças. Criou também uma biblioteca de poucos volumes com a ajuda de Dita Dorachova, uma menina judia de 14 anos que se arriscava para manter viva a esperança trazida pelo conhecimento e escondia os livros embaixo do vestido. É um registro de uma época sofrida da História, mas que também mostra a coragem de pessoas que não se renderam ao terror e se mantiveram firmes usando os livros como 'arma'.”

Um livro que trás à tona um marco histórico tão triste e chocante, mas que também nos ensina a lutar pelo o que queremos.


9) “À Espera de Um Milagre” de Stephen King.


“Bem-vindos à Penitenciária Cold Mountain, lar de um grupo de assassinos que esperam sua vez de andar pelo corredor da morte rumo à cadeira elétrica. Ambientado nos anos 1930, durante a Depressão da economia americana, em um cenário de desespero, À espera de um milagre traz a história do condenado John Coffrey e sua relação com o guarda penitenciário Paul Edgecombe. Edgecombe já viu muitas coisas bizarras durante a carreira, mas John Coffrey - um gigante com mente de criança - é uma das figuras mais estranhas que já conheceu. Acusado de estuprar e matar brutalmente duas garotas, seria o homem a encarnação do mal? Ou algo completamente diferente? O guarda está prestes a descobrir verdades terríveis e assombrosas que desafiarão todas as suas crenças.  ORiginalmente publicado em seis partes, com o título de O corredor da morte, o romance é agora lançado em volume único À espera de um milagre. NAs telas, o diretor Frank Darabont recriou a história magistral de King, com Tom Hanks interpretando o guarda Edgecombe.”

Para tirar o fôlego e se sentir vivo.


10) “Confie em Mim” de Harlan Coben.


“Os primeiros relatórios não revelam nada importante. Porém, quando eles já começavam a se sentir mais tranqüilos, uma estranha mensagem muda completamente o rumo dos acontecimentos: “Fica de bico calado que a gente se safa.”

Perto dali, a mãe de Spencer, Betsy, encontra uma foto que levanta suspeitas sobre as circunstâncias da morte de seu filho. Ao contrário do que todos pensavam, ele não estava sozinho naquela noite fatídica. Teria sido mesmo suicídio?

Para tornar o caso ainda mais estranho, Adam combina ir a um jogo com o pai, mas desaparece misteriosamente. Acreditando que o garoto está correndo grande perigo, Mike não medirá esforços para encontrá-lo.Quando duas mulheres são assassinadas, uma série de acontecimentos faz com que a vida de todas essas pessoas se cruzem de forma trágica, violenta e inesperada.

Confie em mim é um suspense eletrizante, mas também um convite à reflexão sobre temas mais profundos. Neste livro, Harlan Coben – vencedor de diversos prêmios e presença constante nas listas de mais vendidos de todo o mundo – aborda assuntos atuais, como a facilidade de acesso a informações na era da internet, e questiona os limites no relacionamento entre pais e filhos: quando é hora de intervir? Quando o melhor é simplesmente confiar? Até onde você iria para proteger as pessoas que mais ama na vida?”


11) “Outros Jeitos de Usar a Boca” de Rupi Kaur.


“Outros jeitos de usar a boca é um livro de poemas sobre a sobrevivência. Sobre a experiência de violência, o abuso, o amor, a perda e a feminilidade. O volume é dividido em quatro partes, e cada uma delas serve a um propósito diferente. Lida com um tipo diferente de dor. Cura uma mágoa diferente. Outros jeitos de usar a boca transporta o leitor por uma jornada pelos momentos mais amargos da vida e encontra uma maneira de tirar delicadeza deles. Publicado inicialmente de forma independente por Rupi Kaur, poeta, artista plástica e performer canadense nascida na Índia - e que também assina as ilustrações presentes neste volume.”





12) “O fazedor de velhos” de Rodrigo Lacerda.


“Rodrigo Lacerda narra neste livro a passagem de Pedro para a vida adulta. O adolescente descobre que a vida pode não ser tão doce quanto a primeira paixão, e encontra na literatura um caminho para buscar suas respostas. Mas o que torna O Fazedor de Velhos uma novidade do gênero é sua capacidade de reavivar a ternura e o afeto como sentimentos que também participam do processo de amadurecimento. Neste romance de iniciação, Rodrigo traça o retrato de um artista quando jovem. O personagem Pedro tem dúvidas sobre seus caminhos, o que o leva a pensar em desistir da faculdade de história. Eis que conhece Nabuco, um professor que o auxilia na difícil tarefa de se colocar no mundo. E por meio dos livros conhecerá a si mesmo. Sobretudo quando aparece Mayumi, por quem sentirá uma nova forma de amor. A prosa de Rodrigo Lacerda, ora bem-humorada ora emotiva, dialoga com leitores de todas as idades.”





13) “Azeitona” de Bruno Miranda.


“Ian e Emília não trocaram mais que duas palavras desde que começaram a estudar juntos, mas é o nome dela que vem à mente dele quando precisa de uma parceira para um plano mirabolante: participar de um reality show sobre casais adolescentes que serão pais. Isso em troca de um cachê capaz de resolver todos os seus problemas. Ian tem 16 anos e foi criado pela irmã, Iris, que precisou abrir mão de oportunidades na vida para cuidar dele. Agora, quando ela finalmente vai conseguir se formar na faculdade, ele se sente na obrigação de retribuir de alguma maneira. Emília, aos 17 anos, não quer retribuir nada a ninguém pelo contrário, seu sonho é sair de casa o quanto antes para não discutir mais com a mãe, com quem sempre teve uma relação conturbada. O fato de que eles não são um casal nem têm planos de ter um bebê parece apenas um detalhe. Mas a vida reserva surpresas para quem acredita que é fácil inventar a própria história.”





E aí? Gostaram da lista? Já leram algum livro citado? Deixem nos comentários suas expectativas com cada livro e na sua opinião, qual seria o livro ideal para se ganhar de presente!


nossa equipe tfp.png
  • YouTube
  • Twitter
  • Instagram

© 2020 por The Feminist Patronum.