Semana Mundial do Aleitamento Materno

Na semana do dia 01/08 ao dia 07, é chamada a semana mundial do aleitamento materno onde nos conscientizamos de uma atividade vital e de suma importância para a nutrição do bebê em seus primeiros meses de vida. A amamentação, apesar de imprescindível, ainda gera muitas responsabilidades e cobranças maternas - que na verdade não deveriam existir.

Fonte : Radio Jornal UOL

A verdade é que a amamentação possui muitos benefícios - tanto para a mãe quanto para o bebê. Segundo a OMS (Organização Mundial da Saúde), o leite materno é a comida essencial nas primeiras fases da criança. Além de conter anticorpos, possui o papel de proteger de doenças infantis muito comuns, como a diarreia e a pneumonia.


Para as mães, torna-se primordial para diminuir os riscos de câncer de mama e de ovários, diabetes tipo 2 e aumentar o controle de natalidade. Com o vínculo estabelecido entre mãe e criança, criam-se laços durante a amamentação, diminuindo a incidência de depressão pós-parto.


Ainda sim, o processo pode ser um tanto solitário para a mãe, que precisa de todo o apoio que puder receber e sem julgamentos alheios quando for amamentar em público : é necessário quebrar esse tabu sempre que possível e assim, gerando maior conforto materno no que deveria ser um processo natural, sem espaço para opiniões de mau-gosto ou comentários desnecessários.


Infelizmente, porém, o ato de alimentar em público ainda é proibido em alguns estados dos Estados Unidos, mas não pelo ato em si, mas por conta de ser proibido mostrar os seios de qualquer forma em locais públicos, atrelando a sexualização dos mesmos como um motivo de restrição.

Fonte: Hilneth Correia

Claro que além desses pequenos desafios para conseguir que um processo tão natural seja visto com mais empatia, podem ocorrer algumas complicações que impedem da mãe de simplesmente prover alimento saudável nos primeiros meses de vida. Problemas como leite empedrado, seios rachados e mamilos doloridos são alguns deles, e quando não identificados no início, podem causar interrupção na amamentação. Saiba como prevenir e ficar atenta aos sintomas :


Mamilos doloridos ou rachados - Para evitar, certifique-se sempre de manter uma posição adequada, manter os mamilos secos e trocar de sutiã sempre que tiver vazamento de leite, não usar produtos que retirem a proteção natural dos seios como sabonetes ou álcool e fazer sempre a retirada de leite manual, se a mama estiver muito cheia.


Falta de leite - Como a produção de leite depende muito do número de vezes que a criança amamenta e de sua capacidade de esvaziar a mama, é importante oferecer a ela ambos os seios e interromper a amamentação, deixando o bebê soltar naturalmente o seio.


Excesso de leite - Pode causar empedramento do próprio líquido e prejudicar o bebê durante a amamentação. Algumas posições são adequadas para amamentar quando se tem uma grande quantidade de leite, para que não fique desconfortável- nem para a mãe, nem para o bebê. Para retirar grandes quantidades de leite, é recomendado uma bombinha. Lembrando que mulheres que produzem leite em excesso, podem e devem doar para o banco de leite de sua cidade. Basta acessar o site https://rblh.fiocruz.br/localizacao-dos-blhs e localizar o posto de coleta mais próximo.


Leite empedrado - Ocorre devido ao acúmulo de leite nas mamas. É mais viscoso do que o leite normal e costuma deixar as mamas mais doloridas do que o normal. Para evitar o empedramento do leite, é recomendado sempre massagear os seio, usar sutiãs confortáveis e fazer compressas frias.


Ductos Lactíferos Entupidos- Nódulos localizados podem ser localizados na mama, deixando-os sensíveis e dolorosos. Pode apresentar pontos brancos na ponta dos seios, causando bastante desconforto durante a mamada. Para evitar, é recomendado o uso de sutiãs mais confortáveis e amamentar o maior número de vezes que conseguir.


Mastite- Processo inflamatório que é ocasionado quando o bloqueio do duto mamário não é causado. Para evitar, recomenda-se usar compressas frias, massagear as mamas em movimentos circulares e permitir mamadas frequentes.


Por tanto, o processo de aleitamento pode ser bastante complicado, apesar de necessário e são nesses momentos que a mãe precisa de todo o suporte de todos ao seu redor- e que todas as mamães saibam que não estão sozinhas nesse desafio, cabendo também à sociedade não julgar as decisões de uma mãe no que diz respeito à nutrição de seu bebê e as deixarem amamentar em paz, seja onde for.




  • YouTube
  • Twitter
  • Instagram

© 2020 por The Feminist Patronum.