Crítica: "Miracle Workers"

Atualizado: 26 de Fev de 2019

A nova comédia da TBS, Miracle Workers, estreou na última quinta-feira (14) nos Estados Unidos e nós já assistimos para contar o que achamos!

O criador Simon Rich se inspirou em seu próprio livro (“Trabalhar no Paraíso Pode Ser um Inferno”) para desenvolver a história da série, mas é inevitável não relacionar Miracle Workers à uma mistura de The Office e The Good Place. Então se você curte alguma dessas séries essa é uma ótima dica!


O elenco conta com Daniel Radcliffe (Harry Potter), Steve Buscemi (Boardwalk Empire), Geraldine Viswanathan (Blockers) e Karan Soni (Deadpool).


PLOT


A comédia nos apresenta ao céu como uma empresa disfuncional que tem como objetivo cuidar da Terra no qual o chefe, nesse caso Deus (Steve Buscemi), é um alcoólatra desanimado com os acontecimentos no nosso planeta numa crise de meia-idade.


Sem saber o que fazer a "anja" vai pedir ajuda à Deus, que ao descobrir do incidente replica sem ânimo: “What’s the point?” (Qual o objetivo?). Depois de muita insistência Deus chega à conclusão que realmente precisa fazer alguma coisa. No entanto, a felicidade de Eliza é destruída quando Deus anuncia que sua ideia para resolver não só o tufão, mas todos os problemas da Terra é simplesmente explodir o planeta.


A "anja" decide então propor um desafio ao chefe: caso ela consiga atender uma das preces categorizadas “Impossível”, Deus desistirá de explodir a Terra e se dedicará à humanidade. Caso contrário, o planeta Terra será destruído e Eliza terá que comer uma minhoca.


O QUE ACHAMOS?


O piloto tem apenas 23 minutos, o que à principio me pareceu muito pouco para uma minissérie de apenas sete episódios. Mesmo que no final do episódio nós entender que a história será muito simples e objetiva, ainda sim parece que faltou um pouco de desenvolvimento.


O que me ganhou foi o humor da série! Os trocadilhos, ao mesmo tempo que sutis, mostram a triste e dura verdade que vivemos hoje em dia. Por exemplo, uma das passagens desse piloto mostra o Departamento de Animais recebendo a notícia de que precisará cortar os custos. O foco muda então para um quadro com múltiplas espécies animais, e dois anjos precisam decidir qual será a próxima a ser extinta.


Buscemi, que seria uma de minhas últimas opções ao pensar em alguém para dar à vida á Deus, surpreende ao trazer uma personalidade e atitude um tanto quando inusitada ao “Todo Poderoso”. Até mesmo sua voz dá a entender que ele está completamente cansado de nós [humanos] e nossas burrices. Mas quem rouba a cena são os dois anjos adolescentes.


Daniel faz com que você queira sentar e conversar com Craig por horas e dar um abraço bem apertado no anjo. O personagem é vulnerável, sem amigos, e tem medo de sair de sua zona de conforto. Através de seus olhos azuis Daniel consegue transmitir tudo o que passa na cabeça do anjo, desde frustração até o que parece ser o começo de paixão por Eliza.


Nunca tinha visto algum dos trabalhos de Viswanathan, mas devo dizer que achei a atriz extremamente talentosa. Eliza traz uma imagem de Girl Power, de uma menina determinada e animada, e acredito que Geraldine tenha sido a escolha perfeita para tal.


No geral o episódio foi bem divertido e fácil de seguir, com pegadas rápidas e inteligentes. Se os próximos episódios desenvolverem os personagens e manterem a mesma linha de humor, Miracle Workers tem tudo para ser um sucesso assim como The Good Place.


Miracle Workers ainda não tem data de estreia no Brasil.



nossa equipe tfp.png
  • YouTube
  • Twitter
  • Instagram

© 2020 por The Feminist Patronum.