the feminst patronum logo

Resenha: Destruidor de Mundos

Corayne tinha apenas um sonho: que sua mãe permitisse que ela se juntasse ao restante da tripulação do Filha da Tempestade para desbravar os mares de Todala.


O que Corayne não esperava era descobrir ser a última esperança de toda a esfera.

resenha destruidor de mundos victoria aveyard
Foto: Dunia Ahmad

Em uma fantasia medieval, Aveyard está de volta agora narrando um livro mais adulto e complexo.


Todala está por um triz com a volta de Taristan, determinado a encontrar todos os portais que ligam este mundo a outros e reabri-los para recuperar o poder dos Imortais. O problema é que esses portais são imprevisíveis e podem trazer criaturas de diversos perigos para Todala.


Corayne, estando cara a cara com um imortal desesperado para salvar o reino e uma assassina destemida, não hesita em seguir jornada em busca da tão poderosa Espada dos Fusos que, unida à seu poderoso sangue, são a única chance de impedir Taristan de completar sua missão.


Com um enredo extremamente promissor somado a um hype gigantesco, Destruidor de Mundos é o primeiro volume de uma trilogia que logo de cara entrega ação, um universo bem construído, personagens diversos e cativantes e reviravoltas ao melhor estilo Aveyard de escrever.


Desde o primeiro capítulo acompanhamos a jornada de um vilão que possui uma introdução verdadeiramente impactante, e que ao final das quase 600 páginas estamos absolutamente cativados por MAIS! Eu amo as construções de vilões da autora. Ao mesmo tempo que, Corayne enquanto a jovem destemida que é, não fica para trás. Mas vamos combinar que ela tem a sorte de ter uma equipe que apesar de nada entrosada, funciona super bem.


O único motivo que me impediu de dar 5 estrelas para o livro é que em determinado ponto você fica um tiquinho cansado, pedindo para o enredo recuperar a ação entregue nos primeiros 50%, afinal são SEIS pontos de vista no livro, se a introdução com essa quantidade de gente foi extremamente bem feita, o desenrolar poderia ter sido também. Minhas expectativas para o segundo livro imploram por menos páginas (pelo menos, menos tempo gasto com descrição).


Promissor e poderoso. Pode dizer que nasceu aclamado?


Dê uma chance para Destruidor de Mundos te conquistar também! 4⭐



estelar tfp.png