Resenha: A Menina do Outro Lado

Em um mundo dividido por uma muralha, quem está dentro está protegido, e quem está do lado de fora precisa ser morto.


No universo de ‘A Menina do Outro Lado’, existe uma maldição onde os contaminados se tornam criaturas escuras e horrendas, e, apenas com um toque, podem contaminar o próximo.


“Caso se depare com alguém de fora, sob nenhuma circunstância encoste nele. (…) Porque se tocá-lo, será amaldiçoada.”


O mangá de Nagabe explica que, antes, existia o Deus da Luz e o Deus das Trevas. Tudo o que o Deus da Luz criava, o Deus das Trevas tomava. Em um dia, o Deus da Luz ficou exausto disso, e decidiu amaldiçoar o Deus das Trevas e mandar exilar o mesmo, porém, ele não imaginava que o Deus das Trevas iria perpetuar essa maldição, contaminando todos a sua volta. Foi necessário, assim, a criação de uma muralha para separar os dois tipos de seres que surgiram, dando início a toda a divisão desse novo mundo.


Anos depois, os forasteiros, como são chamados os seres que vivem do lado de fora da muralha, não possuem mais o mero direito de provar se estão amaldiçoados ou não, pois a ordem é que eles devem ser assassinados antes mesmo de conseguirem dizer algo.


Shiva é uma criança que foi abandonada para ser cuidada pela primeira pessoa que aparecesse em seu caminho. Nesse primeiro volume, fica certo mistério sobre qual é o passado de Shiva e quem são os seus pais


Ela mora do lado de fora da muralha com Sensei, um forasteiro contaminado pela maldição, que esconde da jovem garota que seus pais e sua tia provavelmente não voltarão para buscá-la, alimentando assim, o anseio da jovem em reencontrar sua família.


Sensei, mesmo amaldiçoado, é atencioso, cuidadoso e extremamente carinhoso com Shiva. Ele a protege com toda a força que possui, mesmo, aparentemente, não possuindo motivos para fazê-lo.


Isso nos faz questionar se, de fato, os forasteiros, ou os contaminados pela maldição, são todos seres ruins, ou se esse mito foi algo que a população da muralha criou para lidar com seu medo.


Os traços de Nagabe são delicados, sombrios e ao mesmo tempo melancólicos, fornecendo uma forte carga emocional a história.




O final desse primeiro volume também não deixa a desejar, terminando de uma maneira chocante (e talvez muito reveladora). A DarkSide já disponibilizou o segundo volume em pré venda, previsto para Maio.



Ficha técnica:

A Menina do Outro Lado

Nagabe

DarkSide® Books

176 páginas

Compre aqui










nossa equipe tfp.png
  • YouTube
  • Twitter
  • Instagram

© 2020 por The Feminist Patronum.