Rainha do Soul, Aretha Franklin

Atualizado: Abr 1

Nascida em Memphis e criada em Detroit, a cantora e compositora norte-americana, Aretha Louise Franklin (1942-2018), deixou um grande legado para a indústria musical e se tornou um dos maiores ícones da música negra.

Aretha Franklin

Reconhecida por suas habilidades musicais principalmente em R&B e Soul, também se destacou em Jazz, Rock, Blues, Pop e até mesmo Ópera. Não é a toa que foi merecidamente apelidada de Rainha do Soul ou Dama do Soul, não é mesmo?


Nos décadas de 60 e 70, gravou álbuns que entraram para a história da música, como I Never Loved a Man The Way I Love You, Lady Soul, Young, Gifted and Black, Sparkle e um álbum gospel intitulado Amazing Grace. Já na década de 80, participou do filme The Blues Brothers e gravou Jump to It e Who's Zoomin' Who?. É importante destacar que sua primeira música a chegar no topo foi Respect, versão regravada pela cantora que se tornaria mais famosa que a original, e futuramente, um símbolo do movimento feminista nos EUA.

Aretha Franklin

Ao longo de sua carreira, Aretha recebeu inúmeras honrarias, como a Medalha Nacional das Artes e a Medalha Presidencial da Liberdade, a maior condecoração para um cidadão norte-americano. Em 2019, quando já havia falecido, foi a primeira mulher a receber o Prêmio Pullitzer na categoria Citação Especial, "por sua contribuição para a música e para a cultura americana por mais de cinco décadas". Se tornou a primeira mulher a fazer parte do Rock and Roll Hall of Fame, um museu e instituição localizado em Cleveland, que se dedica a registrar a história de grandes personalidades da música.


Além de tudo isso, é uma das artistas mais vendidas de todos os tempos, atingindo a marca de 75 milhões de discos vendidos mundialmente. Infelizmente, foi acometida por uma grave doença, (câncer no pâncreas) vindo a falecer dia 16 de agosto de 2018, aos 76 anos.


Considerada a maior cantora de todos os tempos, o legado e a influência que Franklin deixou para o mundo da música é muito significativo, principalmente por se tratar de uma das primeiras mulheres negras nesse cenário.


Valorizemos as artistas negras!



nossa equipe tfp.png
  • YouTube
  • Twitter
  • Instagram

© 2020 por The Feminist Patronum.