O machismo na Marvel

“Carol cai o tempo todo, mas ela sempre se levanta. Nós dizemos isso sobre o Capitão América também, mas o Capitão América se levanta porque é a coisa certa a se fazer. Carol se levanta porque "foda-se". - Kelly Sue DeConnick, escritora de Capitã Marvel # 1


Há um mito, ao lado de muitos outros, de que as mulheres devem ser sempre agradáveis. Os outros incluem coisas como: mulheres não devem falar palavrão, mulheres não podem liderar, mulheres quebram sob pressão, mulheres são para casamento e não escola... e eu estou muito feliz que Capitã Marvel fala de todos esses problemas. Não só a personagem mas como Brie Larson também, que não somente lida com ataques à sua personagem como também sofre em sua vida pessoal, toda hora recebendo comentários maldosos.

Mulheres assertivas são vistas como difíceis, condescendentes e mal-intencionadas. Isso porque a maioria das mulheres têm muita dificuldade em executar a fachada sorridente o tempo todo. Eu pessoalmente tenho um problema com sorrisos forçados e me disseram muitas vezes para mudar isso porque eu pareço irritada e brava. Isso não vai acontecer. Eu não vou mudar para atender às suas expectativas estereotipadas de uma mulher. Não, eu não estou tendo um dia ruim, não estou naquela época do mês, só não sinto vontade de sorrir. Ou talvez eu simplesmente não queira falar com você. E se eu estou sorrindo, não, eu não estou flertando com você ou eu não vou te pedir um favor, eu apenas disse bom dia quando passei por você no corredor. Supera.


Quando Sebastian Stan interpretou um soldado com lavagem cerebral, quando Hugh Jackman interpretou um homem quebrado emocionalmente, quando Benedict Cumberbatch interpretou uma pessoa que perdeu tudo, eu não me lembro de ver alguém reclamando sobre seus rostos sérios. Mas Carol tem um olhar vazio, Gamora é muito séria, Valkyrie é muito violenta, Hope é muito mandona, e assim vai.


Lembro quando o trailer de Capitã Marvel saiu e teve toda aquela história da falta do sorriso. Eu não estou nem falando sobre aspectos da história de origem da Carol (sua memória destruída e sua humanidade tirada dela), mas sim de um conceito muito mais simples: se uma mulher não quer sorrir, é isso aí e ponto final. Ela não precisa fazer nada que não quer. Dizer às mulheres para sorrir não está no lugar de um homem. Nem no lugar de uma mulher. Ninguém deve dizer a ninguém como ele deve ser, porque isso não é da conta deles.

Brie sempre está falando sobre como a Carol é a mais forte e vários dude bros adoram reclamar e chamá-la de pretensiosa, ou dizer que a Carol é arrogante por dizer a famosa frase "porque agora vocês têm a mim". Interessante como eu não vejo ninguém falando que o Robert Downey Jr. é pretensioso quando pára uma entrevista com a imprensa só pra trocar de roupa e não vejo ninguém falando nada sobre como Stephen Strange é arrogante e convencido. Eles simplesmente têm personalidade e são maravilhosos então merecem falar o que quiserem...


Brie não vai ficar calada diante a todos esses ataques e idiotices que estão jogando em cima dela. Ela é uma super heroína na vida real também, que luta por igualdade e respeito, e por isso também temos que fazer a nossa parte. Temos que nos impor diante situações de desrespeito, denunciar pessoas na internet que divulgam fotos pessoais e apoiar projetos femininos cada vez mais.


Nós somos realmente sortudos de ter Brie Larson e isso é apenas o começo. Evangeline Lily já disse que os homens só reclamam de seus figurinos porque estão mal acostumados por não terem que sofrer por padrões de beleza diariamente como as mulheres têm. Danai Gurira já falou que não deveríamos estar surpresos por filmes com mulheres protagonistas fazerem bilheteria. Temos muita sorte de termos essas mulheres atrás dos filmes e personagens que tanto amamos, então vamos fazê-las orgulhosas, do mesmo jeito que elas nos fazem quando estão na tela do cinema.




nossa equipe tfp.png
  • YouTube
  • Twitter
  • Instagram

© 2019 por The Feminist Patronum.