the feminst patronum logo

O grande comeback de Bambam: riBBon

O músico ídolo de k-pop tailandês, ingressa em sua carreira solo com uma identidade visual inovadora e músicas cativantes.



Vocês conseguem me escutar?” Bambam perguntou aos seus fãs de maneira tímida em sua primeira transmissão no Twitter Spaces. A transmissão com mais ouvintes desde a implantação do novo recurso no início deste ano, contabilizou mais de 42 mil pessoas conectadas para ouvir o que o jovem cantor tinha a dizer. Mesmo dentre algumas falhas técnicas, ele ainda pôde conversar com os fãs e os trazer ainda mais para perto de si.

Por incrível que pareça, o artista tailandês de 24 anos, tem uma longa carreira como cantor e dançarino. Ele estreou em 2014 no grupo masculino de k-pop GOT7 e viveu praticamente metade de sua vida em Seul, na Coreia do Sul. Sete anos após sua estreia, em janeiro de 2021, o grupo decidiu deixar sua antiga agência em conjunto. Desta forma, assim como os outros membros, Bambam pode dar começo a suas atividades solo.


Atualmente, ele está promovendo seu novo mini álbum. Através de fotos e videoclipes extremamente bem produzidos e com estéticas inovadoras, ele apresenta sua nova imagem, não só ao público que já o acompanha a anos, mas também àqueles que o estão conhecendo agora. Navegando entre R&B, Bossa Nova, Hip-Hop, Balada Romântica e muitos outros gêneros em questão de segundos, o seu filme highlight medley mostrou pequenos trechos das 6 músicas inéditas que preenchem o álbum e causou um alvoroço positivo. Quando questionado sobre qual das faixas era a sua favorita durante o Twitter Spaces, Bambam não pôde escolher. “Cada uma das músicas são bastante diferentes umas das outras. Acho que depende de como você se sente (sobre elas). Cada faixa do álbum… eu sinto como se elas fossem meus bebês, então não consigo escolher uma favorita”.



Dos teasers ao filme, cada segundo poderia se tornar um único e perfeito papel de parede ou referência visual. Com uma direção artística impecável, uma nova realidade que mesclava o real com o lúdico foi criada. Das cores e composições cenográficas até a fotografia que deixaria Wes Anderson orgulhoso, Bambam conseguiu criar um ambiente que cativa a qualquer um que o olhasse, transportando quem o assiste de fora diretamente para dentro de sua própria caixa de Pandora.


A faixa título “riBBon” tem sua estética nitidamente inspirada pela estética simétrica, colorida e surrealista, quase como de um sonho, do diretor Wes Anderson. Tanto nos teasers quanto no próprio vídeo, as caixinhas cor de rosa com o nome do Bambam estampado, são paródias das utilizadas pela Confeitaria Mendl’s no filme “O Grande Hotel Budapeste", simulando caixas de presentes. No videoclipe, os tons rosa pastel tomam o cenário, contudo, o verde (cor muito significante não apenas para Bambam, mas também para o fandom do GOT7, os Ahgase) ganha grande presença no mise en scène da obra. A música também tem uma energia leve e usa da bossa nova como melodia base para toda a canção. Assim, quando Bambam canta: “See a better version of my side / I'm like a feather now I feel so light” (Veja uma versão melhor do meu lado / Eu me sinto como uma pena, agora estou tão leve), é algo que quem escuta a música, também consegue sentir.


Em contrapartida, sua b-side “Pandora”, a primeira canção a ser apresentada em seu showcase na manhã do dia 15 de junho, tem não só uma energia contrastante, usando de cores mais escuras e coreografia mais intensa, como também uma batida mais forte vinda do Hip-Hop e um assobio na melodia, o que a fez ter um ar ainda mais envolvente e sensual.


Cada uma das faixas têm sua própria estética visual e identidade sonora, e fazem referência a diferentes artistas, como na faixa “Look So Fine”, que faz alusão ao quadro “A Criação de Adão” de Michelangelo; tornando do mini álbum uma experiência multifases, flutuando de sonoridade em sonoridade, assim, quem o ouve anseia e se pega curioso com como a próxima canção irá soar. O trabalho narrativo musical de aproximadamente 20 minutos, divertido e prazeroso de se escutar, parece te levar para um novo mundo, fazendo com que se perca a noção do tempo. Acabar escutando o álbum em looping por mais de 2 horas sem nem perceber é algo que não se pode evitar. De fato, esse álbum, assim como a caixinha Mendl’s, realmente é como um presente. E os sentimentos e sensações nele presente são tão inesperados que vale a pena abrir essa caixa de Pandora criada por Bambam.


Escute o álbum “riBBon” no Spotify: