the feminst patronum logo

O Esquadrão Suicida: engraçado e violento

Finalmente os fãs da DC (eu) tiveram aquilo que foi prometido em 2016, um filme violento, político, engraçado e com personagens carismáticos.

Fugindo da ideia de tentar mostrar os vilões como boas pessoas e que merecem uma redenção total, o filme apresenta a essência do Esquadrão Suicida: assassinos doidos sendo obrigados a entrarem em batalhas que podem custar suas vidas.


Muito além do que uma boa caracterização dos personagens baseados em quadrinh0s, também somos surpreendidos com uma certa modernização positiva. Não temos mais aquela Harley Quinn quase sem roupa e que faria qualquer coisa pelo Coringa, mas também sabemos que ela não abandonou a "profissão" de ladra, como mostrado no longa "Aves de Rapina".


De início temos uma grande equipe, com muitas referências aos quadrinhos, ao longo do filme, com a equipe mais enxuta, já somos capazes de criar um certo vínculo com os personagens, e nos sentimos dispostos a torcer para que todos -ou quase todos- cheguem vivo até o final.


Os núcleos individuais são trabalhados muito bem, construindo uma narrativa mais complexa, mas sem ficar maçante ou complicada.


Se prepare para assistir ao filme inúmeras vezes! São realmente muitas referências em cada cantinho das cenas, sem falar, claro, da trilha sonora que vai ficar na sua cabeça por dias.


As cenas de violência e ação são muito bem pensadas e planejadas, fazendo com que o público fique totalmente imerso no que está acontecendo nas telas.


Em suma, poderia ficar aqui durante horas escrevendo detalhadamente como gostei da experiência de assistir esse filme.


PS: o longa possui uma cena pós créditos (depois de todos os créditos mesmo)


estelar tfp.png