the feminst patronum logo

Maid | A nova série da Netflix produzida por Margot Robbie

Uma história que gira em torno de Alex (Margaret Qualley), mãe solteira, que resolve deixar um relacionamento abusivo para trás e recomeçar com sua filha Maddy, de 2 anos. Alex nunca teve a vida perfeita e muito menos o relacionamento perfeito. Morando em um trailer com seu namorado Sean (Nick Robinson), percebe que há algo de errado com o comportamento dele, a partir do momento em que demonstra reações que possam colocar Alex e Maddy em perigo.

https://observatoriodeseries.uol.com.br/netflix/conheca-a-historia-real-de-maid-minisserie-disponivel-na-netflix

Antes que a situação se agrave, Alex foge com a filha no meio da noite para procurar ajuda e tentar viver longe de seu agora ex-companheiro. Porém, sem muito apoio de amigos e muito menos da família, acaba se submetendo a situações precárias para poder proporcionar moradia e o mínimo de conforto para Maddy. Ao tentar recorrer ao sistema de apoio para vítimas de abuso, Alex não sabe justificar sua fuga, já que Sean nunca a agrediu fisicamente.


Da mesma maneira, consegue assim, ser realocada para um abrigo que cuida das vítimas de abuso. Com o auxílio de alguns programas do governo, Alex também consegue um emprego como empregada, onde faz serviços em diversas casas, em sua maioria, muito nobres. Sem muito tempo para cuidar da filha, tenta recorrer ao apoio de sua mãe, que também passa por traumas o suficientes para que conseguisse levar uma vida tranquila.


Uma das tramas mais comentadas (e recomendadas) da Netflix, relata a busca por sobrevivência de uma jovem mãe, sem glamourização. A pura e nada simples realidade de quem precisar provar que sofreu algum tipo de agressão, mesmo que tenha sido de forma psicológica. Os desafios de lutar pelo direito de se manter afastada daquilo que a fez tão mal. De recorrer legalmente pela guarda da filha, sem uma rede de apoio, e pessoas que pensam apenas em seus interesses pessoais ao invés de ajudá-la propriamente.


Claro, que, seria muito injusto dizer que Alex não teve absolutamente ajuda nenhuma. A cada desafio que ela precisou passar, encontrou pessoas- mulheres- incríveis, que, mesmo com suas próprias lutas, contribuíram como puderam. Seja no âmbito protetor, como jurídico.


Regina (Anika Noni Rose) e Denise (BJ Harrison), se tornam duas grandes e fortes influências para Alex. De Regina, Alex não esperava nenhum acolhimento, até receber. E Denise, fez o papel que Alex sempre esperava de sua mãe- o amparo, carinho e afeto, que pouco recebeu, mas que muito concedeu, quando Paula (Andie McDowell) mais precisou.

https://kogut.oglobo.globo.com/noticias-da-tv/critica/noticia/2021/10/amor-e-desamparo-na-imperdivel-serie-maid.html

Além de retratar a realidade de Alex, a série explora também a trajetória de sua mãe, Paula -que curiosamente é mãe da atriz na vida real também) para explicar alguns traumas da infância de Alex e situações que refletem muito com o que está vivendo. Também mostra duas realidades estadunidenses: pessoas muito ricas com a solução na palma da mão e outras muito pobres, que sobrevivem em trailers ou morando em seus próprios carros em estacionamentos.


E além de cenários de tirar o fôlego por suas belas paisagens, a trilha sonora da minissérie entrega simplesmente tudo. Cada música foi muito bem escolhida para retratar os momentos vividos pela personagem e sua filha.


A show runner e responsável pela adaptação do livro de Stephanie Land, Molly Smith Metzler, agregou na equipe o produtor Jonh Wells e também, ninguém mais, ninguém menos do que Margot Robbie como produtora executiva. Todos os dez episódios da minissérie já estão disponíveis na Netflix.




estelar tfp.png
thheeeee feeeeem (1).png