the feminst patronum logo

Livros clássicos da literatura que viraram sucessos na TV

Atualizado: 26 de abr.

Se você é um leitor assíduo, provavelmente já se deparou com grandes clássicos da literatura que inspiram histórias até hoje. Muitos desses clássicos foram e são adaptados para o formato de filmes e séries até hoje.

Créditos: BBC

Trazendo uma nova linguagem para as histórias, as adaptações em formato de séries ou filmes servem também para que grandes clássicos não fiquem apenas na memória dos grandes leitores apaixonados por clássicos. Muitas vezes não sendo uma opção de leitura pela escrita formal, de mais de 100 ou 200 anos atrás, muitas vezes a linguagem cinematográfica brilha mais aos olhos.


O amor proibido de Romeu e Julieta, de Shakespeare, viajam no tempo e são reproduzidos o tempo todo, o famoso ‘enemies to lovers’, dos clássicos de Jane Austen inspiram até hoje, o clássico ciúme e insegurança de Bentinho, de Machado de Assis também viajam no tempo e são vistos até hoje. Muitas histórias que amamos e conhecemos são inspiradas em grandes clássicos da literatura


Separamos alguns clássicos que você provavelmente já ouviu falar e que se tornaram grandes adaptações na linguagem cinematográfica; confira!


  • Dom Casmurro (Machado de Assis, 1900)

Divulgação: Globo Filmes

O grande clássico da literatura brasileira, escrito por Machado de Assis, um dos maiores nomes da nossa literatura, foi publicado em 1900 e ganhou uma série de 5 capítulos em 2008, pela Globo Produções.


  • Drácula (Bram Stoker, 1897)

O Conde Drácula de Bram Stoker foi reproduzido dezenas de vezes no universo dos cinemas, seja no formato de filmes ou séries. Uma das adaptações de maior sucesso, foi lançada em 1992 e teve Gary Oldman e Winona Ryder vivendo o intenso casal Drácula e Mina.


  • Orgulho e Preconceito (Jane Austen, 1813)

Jane Austen se consagrou como uma das maiores escritoras de todos os tempos, com histórias que servem de essência para milhares de livros e filmes até os dias atuais, um de seus maiores clássicos, Orgulho e Preconceito, ganhou vários formatos no universo dos cinemas e marcou duas décadas com essas adaptações.


Em 1995, a BBC lançou a série do clássico, protagonizada por Colin Firth e Jennifer Ehle, a série conta com 5 episódios e é extremamente fiel ao livro e se tornou uma das maiores séries da década. Em 2006, Keira Knightley e Matthew Macfadyen deram vida a Elizabeth Bennet e Fitzwilliam Darcy nos cinemas e popularizaram a história ainda mais com atuações impecáveis.


  • O Retrato de Dorian Gray (Oscar Wilde, 1890)

O clássico vitoriano de Oscar Wilde se tornou um grande sucesso cinematográfico. Lançado em 2011 e protagonizado por Ben Barnes e Colin Firth, o filme retrata avidamente a história do garoto que fez um pacto demoníaco para ser jovem e bonito para sempre.


  • Emma (Jane Austen, 1815)

Quando pensamos em clássicos, especialmente os ingleses, não há como não pensar em todo trabalho que Jane Austen nos deixou. A adaptação de Emma foi protagonizada por Anya Taylor-Joy e lançado em 2020. A história traz a trama de Emma Woodhouse, uma bela e inteligente garota que busca aventuras e se posiciona bem num momento onde as mulheres ainda não têm voz de fala ativa.


  • Romeu e Julieta (Shakespeare, 1597)

A clássica história do amor proibido de Romeu e Julieta foi adaptada centenas de vezes e em todos os formatos possíveis no decorrer dos anos. No cinema, são incontáveis produções que carregam o nome do livro de William Shakespeare mas, em 1996, Leonardo DiCaprio e Claire Danes marcaram a década com uma das mais emocionantes versões do universo cinematográfico.


  • Os Miseráveis (Victor Hugo, 1862)

O clássico de Victor Hugo, lançado na metade do século XIX, retrata o exato momento que precede a revolução industrial, onde há um amplo sistema desarmônico e muita desigualdade social. O livro serve de grandes estudos e também de grandes filmes, em 2012, Tom Hooper dirigiu um das adaptações do filme que conta com um time de peso no cast, como Anne Hathaway, Hugh Jackman, Amanda Seyfried e Russell Crowe.


  • Memórias Póstumas de Brás Cubas (Machado de Assis, 1881)

Machado de Assis escreveu muitos clássicos da literatura do nosso país, outro que reverberou adaptações da dramaturgia brasileira foi o livro narrado pelo então defunto, Brás Cubas. Memórias Póstumas de Brás Cubas, de 2001, conta com um elenco impecável que vai de Sonia Braga à Reginaldo Faria.


O universo cinematográfico tende a viver nesse universo da reprodutibilidade e com isso, podemos esperar que os clássicos -e novos deles- sempre apareçam no formato de filmes e séries para nos entreter e levar um pouquinho de histórias clássicas até nós.




estelar tfp.png
thheeeee feeeeem (1).png