Heroínas desconhecidas

Atualizado: 1 de Fev de 2019

Há uma infinidade de heroínas no universo dos quadrinhos, muitas delas não recebem o merecido destaque, algo normal, visto que nem todas as personagens fazem sucesso ou recebem o devido investimento por parte das editoras. No entanto, muitas heroínas pouco populares são de extrema importância para as histórias e são personagens cativantes. Neste post a ideia é elencar 5 heroínas e anti-heróinas  que são desconhecidas do grande público, porém merecem a sua atenção! Sem mais delongas, vamos lá! 


Miragem, Stargirl e Crazy Jane. Google imagens

Phyla-Vell 


A guerreira Kree, Phyla-Vell, também conhecida como Quasar ou Martyr foi primeiramente apresentada em 2003 na revista “Capitão Marvel” volume 5.


Posteriormente Phyla se juntou aos Guardiões da Galáxia, integrando a equipe ao lado de sua namorada: Serpente da Lua. Vell tem super força, pode voar e soltar raios de plasma pelas mãos (poderes padrões para um Kree). Além dos quadrinhos ela já apareceu nas animações “Vingadores: os heróis mais poderosos da Terra” e “Guardiões da Galáxia”.



Para conhecer mais a personagem recomendo as seguintes hqs: Aniquilação, Aniquilação a consquista e Guardiões da Galáxia de 2008.  


Spectrum


Monica Rambeau, que já teve muitos codinomes, inclusive Capitã Marvel, foi criada por Roger Stern e John Romita Jr em 1982. Após ser bombardeada por energias extra-dimensionais Mônica adquire a habilidade de converter seu corpo em energia.


Com a alcunha de Capitã Marvel foi uma das principais integrantes dos vingadores dos anos 80, e de uns tempos pra cá Rambeau adquiriu seu nome de heroína mais conhecido e original: Sprectrum.




Para conhecer mais da heroína recomendo “Supremos” de Al-ewing e Capitã marvel volume 7 de Kelly Sue DeConnick.


Miragem


Para fechar Marvel Comics vamos falar de Dani Moostar, mais conhecida como Miragem.


Moostar é uma mutante muito conhecida por novos mutantes; a índia Cheyenne entrou para a escola do professor Xavier após ver seu avô sendo morto bem em sua frente.


Com muito medo e receio dos brancos Dani enfrentou as adversidades e fez com que os Novos Mutantes virassem sua família.


Dani já foi uma Valquíria também, e perdeu seus podres após os ocorridos de Dinastia M.





Recomendações? Claro que temos! Novos mutantes volume 1,Destemidas Defensoras e Academia X de 2004! 



Stargirl


Agora vamos falar dela: Courtney Whitmore, a Stargirl. Ao achar os equipamentos de Star-Spangled Kid Courtney decide fazer um teste com o novo brinquedo em represália à seu padrasto que deixou a vida da menina em frangalhos após se casar novamente e mudar de cidade.


A Stargirl é uma personagem bem recente no cânone da DC Comics, criada por Geoff Johns e Lee Moder  em 1999; após sua criação a heroína ganhou destaque na HQ “Sociedade da Justiça da América” aparecendo em quase todas as edições! 

Curiosidade: Courtney foi criada em homenagem a irmã de Johns que morreu em um acidente aéreo. 




Crazy Jane


Por fim, temos Crazy Jane, uma das personagens mais complexas e obscuras dos quadrinhos.


Kay Challis (Crazy Jane) é uma personagem criada por Grant Morrison (Novos X-men, Homem-Animal) e Richard Case.


A personagem estreou em Doom Patrol volume 2 número 19, na época o título fazia parte do selo Vertigo (selo adulto da DC Comics), portanto as história eram mais pesadas e até mesmo traumatizantes.


Jane é inspirada em Truddi Chase uma das primeiras pessoas a serem diagnósticas com transtorno de personalidade.


Quando Morrison estava lendo a autobiografia de Chase teve a ideia de criar uma personagem com um passado trágico e diversas personalidades: Crazy Jane.




Para conhecer mais da personagem Doom Patrol volume 2 de 1989 é a melhor opção.

nossa equipe tfp.png
  • YouTube
  • Twitter
  • Instagram

© 2020 por The Feminist Patronum.