the feminst patronum logo

Girl-Power do Mês: Maya Angelou

Atualizado: 3 de Set de 2019

Maya Angelou não é um nome desconhecido, de todo: atingiu a ribalta principalmente no âmbito da poesia, embora também fosse escritora de outros géneros literários, ativista de direitos civis, historiadora, cantora, atriz e até dançarina, entre outras coisas.


No entanto, poucas pessoas conhecem a verdadeira história dela, o porquê de Maya ser uma guia e uma enorme inspiração para todas as mulheres. Além do seu percurso distinto, ela teve de suar imenso para chegar onde chegou, de tudo o que aconteceu nos bastidores, que vamos falar hoje no TFP.

Fonte: www.ourhandsforhope.wordpress.com

Marguerite Ann Johnson nasceu a 4 de abril de 1928 em St. Louis, no Missouri, e passou a infância entre a sua cidade de nascimento, a Califórnia e Arkansas. Viveu com a avó paterna, Annie Henderson, durante a maior parte deste tempo.


Quando tinha 8 anos, um episódio chocante aconteceu: ela foi estuprada pelo padrasto em St. Louis. Durante anos, Maya não disse uma única palavra, completamente traumatizada: a recuperação foi lenta e dolorosa, mas graças a uma vizinha atenciosa e a sua paixão avassaladora pela literatura, ela conseguiu superar o acontecimento.


Aos 15 anos, Maya já quebrava tabus ao tornar-se a primeira motorista de ônibus negra em São Francisco. Numa época em que isso não era comum, deu à luz o seu primeiro filho como mãe solteira. Nos anos seguintes, tornou-se a primeira mulher negra a ser realizadora e roteirista em Hollywood. Foi nos anos cinquenta que o seu pseudónimo e o nome pelo qual é conhecida até hoje, "Maya Angelou", surgiu.

Fonte: www.huffingtonpost.com

Foi atriz e dançarina em várias peças de teatro que correram os Estados Unidos, como por exemplo a marcante "Cabaret For Freedom", uma montagem de 1960 que angaria