Feminismo para os 99% - Um manifesto

Esse livro, com toda certeza, provoca reflexões!


Independente de concordar ou discordar do que está escrito, existem argumento e pontos que te obrigam a pensar. Acredito que isso seja muito rico, ainda que seja para desenvolver um pensamento contra, é muito importante que livros sobre feminismo levem a reflexão sobre o assunto.



Feminismo para os 99% - Um manifesto foi escrito por Cinzia Arruzza, Tithi Bhattacharya e Nancy Fraser e foi publicado no dia 8 de março de 2019, claro que não foi uma coincidência a escolha de ser lançado no Dia Internacional da Mulher.


O livro traz pensamentos sobre o feminismo de forma que não abrange apenas o movimento feminista, nem tampouco só a mulheres. Ele prega, de maneira principal, como a nossa atualidade é benéfica apenas para 1% da população, enquanto os outros 99% estão a mercê de difíceis questões sociais. Por isso, é um manifesto para os 99%, pois visa abranger a todos, encarando a realidade como ela é.


Existe uma ideia anticapitalista muito forte dentro do livro. O livro apresenta o capitalismo como grande protagonista dos problemas que os 99% falam e aponta que não nos livramos das relações de poder, citando o próprio livro “Se o regime colonial foi rompido, não houve ruptura com as relações coloniais de poder”. Ou seja, ainda estamos presos a um mundo que têm uma camada de 1% superior aos outros por possuírem capital e, controlarem o restante através dele.


Em suma, é pregada uma mensagem que busca abranger todas as lutas e mostrar que o feminismo não é uma luta individual, não é uma luta por simplesmente colocar mulheres no lugar do 1%. É uma luta de revolução, de mudar a forma que vivemos, que pensamos e que agimos para que, finalmente, seja a vez dos 99% viverem plenamente a sua vida.


Acredito que uma frase do texto, a qual vou deixar para finalizar esse texto, que define muito bem essa luta é “Eu sou porque nós somos”.


Em suma, não me coloco na posição de dizer se o livro é bom ou ruim, se diz coisas relevantes ou não, mas com certeza, te convido a tirar suas próprias conclusões.



Nome: Feminismo Para Os 99%

Capa comum: 128 páginas

Editora: Boitempo (8 de março de 2019)

Idioma: Português


Compre por aqui e ajude nossa equipe a se manter.


Sinopse: Moradia inacessível, salários precários, saúde pública, mudanças climáticas não são temas comuns no debate público feminista. Mas não seriam essas as questões que mais afetam a esmagadora maioria das mulheres em todo o mundo? Inspiradas pela erupção global de uma nova primavera feminista, Cinzia Arruzza, Tithi Bhattacharya e Nancy Fraser, organizadoras da Greve Internacional das Mulheres (Dia sem mulher), lançam um manifesto potente sobre a necessidade de um feminismo anticapitalista, antirracista, antiLGBTfóbico e indissociável da perspectiva ecológica do bem viver. Feminismo para os 99% é sobre um feminismo urgente, que não se contenta com a representatividade das mulheres nos altos escalões das corporações. O Manifesto feminista faz parte de um movimento global e será lançado no 8 de Março de 2019 em diversos países, como Itália, França, Espanha, Estados Unidos, Inglaterra, Argentina e Suécia. A edição brasileira conta com a participação de Talíria Petrone, deputada federal e militante feminista negra, que assina o prefácio, e Joênia Wapichana, primeira mulher indígena a ser eleita deputada federal, advogada, militante das causas indígenas e dos direitos humanos, no texto de orelha.




  • YouTube
  • Twitter
  • Instagram

© 2020 por The Feminist Patronum.