the feminst patronum logo

'Enquanto Eu Não Te Encontro' é o livro que vai te conquistar do começo ao fim

Nenhum encontro é por acaso.

Foto por Dunia Ahmad

Lucas não acreditava que iria viver seu próprio romance.


Após recentemente mudar-se para Natal ao lado de seu melhor amigo Eric, Lucas vê todos à sua volta encontrando o grande amor e não acredita que pode esbarrar com a mesma sorte.

Até viver a incrível e completamente inesperada noite de inauguração da balada pop Titanic. O que começa como uma festa que tinha tudo para acabar cedo, termina com um encontro que muda a vida de Lucas.


Porém, de que adianta conhecer o ̶f̶r̶a̶n̶c̶ê̶s̶ homem de seus sonhos se, logo em seguida, seu celular é destruído junto de qualquer chance de reencontrar o boy depois da festa? Estaria o universo propositadamente sendo tão cruel com nosso protagonista?


Enquanto Eu Não Te Encontro é uma comédia romântica LGBTQIA+ nacional que tem absolutamente TUDO o que um bom romance precisa para te conquistar da página um até o epílogo (e os conteúdos extras).


Desbrave esse incrível enredo regado à divas, referências do meio pop, discussões entre fãs dignas de noite de Grammy no Twitter e muito comentário ácido para os homofóbicos e racistas de plantão. Inclusive, um dos meus pontos favoritos é o quanto o Pedro não tem medo de prezar pela honestidade nesse livro, ele não dá voltas para descrever os personagens e abraça a pluralidade como pilar principal da construção.


A cada referência que eu entendia, eu me apaixonava um pouco mais pela história, me envolvi com cada personagens que individualmente agrega tanto ao livro.


"só encontramos paz de verdade dentro de nós ao curar a criança ferida que nos habita."

Uma história com base nordestina que todo brasileiro deveria ler porque pincela incrivelmente bem assuntos como nossa cultura, nossa política, nossos tesouros, nossa forma de se relacionar e até mesmo se comunicar. Aliás, é o tipo de livro que te lembra como o Brasil é lindo e rico em pessoas incríveis, e te dá vontade de ir desbravar até o mais longe dos interiores.


O melhor foi terminar o livro e a primeira coisa nos agradecimentos é a pergunta "Você está chorando?" Homem? EU ESTOU DESABANDO.


Obrigada por essa jornada arrebatadoramente sincera e linda de acompanhar.

Nota: 5⭐ + ❤



estelar tfp.png