Dia do Orgulho Nerd

Ser mulher fã de cultura pop não é fácil. Lidar com mansplaining, comentários ofensivos e sexistas, infelizmente, são parte do nosso dia a dia. Quantas vezes já não ouvimos que estamos assistindo a uma obra só pela beleza dos atores, ou que, mesmo gostando das narrativas, conhecemos superficialmente os personagens porque, simplesmente, assumiram que consumimos apenas a adaptação audiovisual da história? (como se isso fosse a carteirinha que valida se você é realmente fã ou não rs.)



Nossa capacidade intelectual é comumente reduzida nos debates, mesmo que demonstremos que temos propriedade sobre o assunto. Sempre nos jogam a cartada de que não estamos ali há tempo suficiente ou se agarram a detalhes desnecessários para mostrar que o nosso conhecimento nunca será “embasado o bastante”. O que mais tem por aí é discurso misógino disfarçado de crítica. Sendo que, SPOILER: não somos obrigadas a provar nossos gostos para ninguém.

Isso quando não estamos tendo de lidar também com assédio. O simples fato de você ser uma mulher, para muitos, te torna passível de ouvir comentários nojentos e coisas absurdas, em contextos que nada tem a ver. Esses são apenas alguns dos exemplos da lista de inúmeras situações, permeadas de machismo, que rodeiam meninas e mulheres nerds de todas as idades.



No Dia do Orgulho Nerd, estamos aqui para falar, mais uma vez, que nossos corpos são muito mais que objetos. Nossas opiniões importam. Fazemos parte da cultura pop sim, mesmo que atualmente ela não nos represente em toda a nossa pluralidade. O que não significa falta de público-consumidor ou talento feminino para criar histórias fantásticas, mas apenas falta de oportunidade.


Pouco a pouco, essa realidade vem mudando e mais mulheres estão conquistando espaço no meio. Para celebrar isso, listamos alguns projetos relacionados aos quadrinhos, com mulheres incríveis para ficar de olho. 😉



Shuri (2018-) - Nnedi Okorafor Nnedi Okorafor é uma escritora estadunidense de ascendência nigeriana, renomada por suas obras de ficção científica afrofuturista e fantasia. Recentemente, escreveu as HQs solo de Shuri, princesa de Wakanda e irmã do T’Challa. Nesse arco, o Pantera Negra está perdido em uma missão no espaço e Shuri precisa liderar Wakanda.



Iron Heart (2018-) e Marvel Team-Up (2019-) - Eve L. Ewing Eve L. Ewing é uma escritora e artista visual estadunidense, conhecida por seu livro Ghosts in the Schoolyard: Racism and School Closings on Chicago's South Side. Em 2018 escreveu as HQs solo de Riri Williams, a Iron Heart, no qual dentre outros acontecimentos, Riri está em busca de uma amiga desaparecida. Esse ano, Eve também está participando da criação da clássica série de HQs, a Marvel Team-Up, que dessa vez conta com o Homem-Aranha e a Ms. Marvel numa aventura em Nova York.




Mulheres na Luta - Marta Breen e Jenny Jordahl

O quadrinho Mulheres na Luta - 150 anos em busca de liberdade, igualdade e sororidade, escrito por Marta Breen e ilustrado por Jenny Jordahl, retrata o protagonismo feminino na batalha histórica por direitos como educação, participação política, igualdade no mercado, uso de contraceptivos, entre outros. Através de uma linguagem simples, a narrativa traz um panorama de tudo o que já foi feito e o que ainda precisa ser conquistado.



Mulheres & Quadrinhos


Para quem quer se aprofundar no assunto, e saber mais sobre a produção, o papel e onde estão as mulheres no mercado de quadrinhos, a editora Skript anunciou um projeto, intitulado de Mulheres & Quadrinhos, organizado pelas pesquisadoras Dani Marino e Laluña Machado. A edição vai contar com a participação de vários trabalhos de ilustradoras, roteiristas, coloristas, editoras, tradutoras e letrista, em mais de 500 páginas.

Confira aqui.





nossa equipe tfp.png
  • YouTube
  • Twitter
  • Instagram

© 2019 por The Feminist Patronum.