Crítica: Um Dia para Susana + entrevista exclusiva

Atualizado: 24 de Nov de 2019

Um Dia para Susana é o documentário sobre Susana Schnarndorf Ribeiro, importante nadadora paralímpica brasileira qual carreira já tem mais de 20 anos.


Divulgação: Vitrine Filmes

Começou a nadar apenas com 11 anos de idade e durante os anos 90, a atleta participou de várias competições e trouxe várias medalhas em seu nome para casa. Em 2005, aos seus 37 anos, foi diagnosticada com uma doença incurável, a atrofia de múltiplos sistemas. Porém isso não parou Susana, que ganhou mais uma medalha em 2016 nos Jogos Paralímpicos de Verão.


No documentário dirigido por Giovanna Giovanni e Rodrigo Becker, vemos um pouco de seu dia a dia e a parte esportiva de sua vida. Além disso, também é retratado muito sobre sua vida pessoal e familiar, tirando o clichê de maioria dos documentários desse tipo e mostrando mais profundidade da atleta.


Outro ponto importante é que por conta disso, o longa vai além de sua condição médica. Mostra sua vida independente de tudo isso e muito da personalidade própria de Susana, em contraste com sua vida profissional.



Entrevista exclusiva coma atleta Susana Schnarndorf Ribeiro


The Feminist Patronum - Você já conquistou muitos de seus sonhos até agora, mas com certeza ainda há muitos outros. Quais são? 

Susana - Meu sonho continua... depois das Paralimpíadas do Rio já comecei a pensar em Tokyo. Sempre tive que lutar muito por tudo, o Iron Man me ensinou muito com isso, de que o caminho nunca foi fácil, mas sempre valeu a pena. 


The Feminist Patronum - Qual foi a sua reação ao assistir esse documentário? Se ver pelos olhos de outras pessoas nem sempre é fácil.  


Susana - Ver o filme foi bem difícil das primeiras vezes porque expôs minha vida pessoal, antes era só a Susana atleta, o filme fala da Susana “pessoa” também. Sem cortes!




nossa equipe tfp.png
  • YouTube
  • Twitter
  • Instagram

© 2020 por The Feminist Patronum.