Crítica: The Stand (A Dança da Morte)

Em uma realidade não tão distante da que vivemos atualmente- porém um pouco mais trágica, se passa a nova série original da CBS/Starz Play, exibida atualmente pela Amazon Prime Video: The Stand, ou A dança da Morte, como sugere o título em português. A trama primeiro percorre a pacata cidade de Ogunquit, no Maine, até Boulder no Colorado, nos introduzindo dois de nossos personagens principais: Harold Lauder (Owen Teague) e Frannie Goldsmith (Odessa Young).

Divulgação: StarzPlay/CBS

A ameaça de um novo vírus letal -chamado de Capitão Viajante- que já apresentou efeitos em escala mundial chega à pequena cidade do Maine, colocando a família de Frannie e Harold em risco. Imunes aos efeitos da doença, os dois então embarcam em uma jornada para a cidade de Boulder no Colorado. Após sonhos e alucinações de Frannie, partem em busca de abrigo e proteção no lar de Mãe Abigail (Whoopi Goldberg), um abrigo seguro e uma vizinhança saudável e protegida.


Em paralelo, conhecemos também a história de Stu Redman (James Marsden), natural do Texas e que foi preso por autoridades para ser estudado: por mais que tenha tido contato com algumas pessoas que tiveram o vírus, não apresentou sintomas, sendo então, imune ao Capitão Viajante.

Stu também tem sonhos e visões com Mãe Abigail, partindo em direção à Boulder buscando respostas e claro, um abrigo. No caminho ele conhece Glen Bateman (Greg Kinnear) e seu fiel escudeiro, Kojak. Ao saber que Glen tem tido os mesmos sonhos com Abigail, partem juntos em direção ao Colorado.


Em contraponto, a série mostra uma outra face da moeda: aqueles que não tiveram sonhos ou o chamado de Mãe Abigail, são aqueles que se depararam com a obscuridade e tentação ao lado das trevas comandado por Randall Flagg (Alexander Skarsgard). Infiltrando-se na mente de seus escolhidos, Flagg os recruta para outro mundo cercado por crimes e pessoas nada amigáveis: Nova Vegas é o próprio inferno na terra, onde tudo é liberado e não há direitos iguais para todos. A harmonia do lar de Mãe Abigail, não existe ali. Lá, as pessoas mostram seu verdadeiro e monstruoso lado.


Personagens como Harold Lauder e Nadine Cross (Amber Heard) são atraídos por Flagg, sendo Nadine parte de um propósito maior para o Homem de Preto. Harold nunca se viu membro da comunidade no Colorado, e com a chegada de Nadine, percebe que não é o único a receber o chamado vindo de Nova Vegas. Agindo então como infiltrados no lar de Mãe Abigail e a pedidos de Randall Flagg, tentam a todo custo, destruir a comunidade, assim como sua líder.


A trama entrega tudo o que esperamos ver em algo baseado nos livros de Stephen King: a cada cena de suspense repentino e mortes inusitadas. 'A Dança da Morte', romance pós-apocalíptico, teve sua primeira cópia lançada em 1978. Em 1994 foi lançada a primeira versão da minissérie, porém não muito divulgada e pouco conhecida. Com 9 episódios, a série lançada dia 17 de dezembro de 2020 e ainda não parece ter uma segunda temporada confirmada. Da forma que termina, parece que a trama não terá uma continuação.



  • YouTube
  • Twitter
  • Instagram

© 2020 por The Feminist Patronum.