• YouTube
  • Twitter
  • Instagram

© 2019 por The Feminist Patronum.

Crítica: 'Shazam!' (Sem Spoiler)

No dia 7 de março ocorreu a primeira exibição especial de Shazam nos EUA (inclusive nossa equipe esteve lá!) e desde então, críticos só têm feitos comentários superpositivos sobre o filme.


Antes de darmos o nosso veredito e falarmos sobre o longa, que tal aprender um pouco mais sobre o herói?


Quem é Shazam?

Vish, senta que lá vem história!

Capa da HQ "Whiz Comics #2" de 1940.

Criado por Bill Parker e C.C. Beck, Billy Batson aka Shazam fez sua primeira aparição em 1940 na HQ “Whiz Comics 2”, da editora Fawcett. Na época, Shazam era na verdade Capitão Marvel. Todo o sucesso do personagem chamou a atenção do público e de ninguém mais ninguém menos que a DC Comics, que em 1941 processou a Fawcett por acharem o alter-ego de Billy um tanto quanto parecido com um de seus mais famosos personagens – um tal de Super-Homem. Conhece? Pois é.


O processo causou a venda das HQ’s do herói diminuírem absurdamente, e a Fawcett afundava cada vez mais. Doze anos depois (1953) a DC finalmente teve sua vitória, e o então Capitão Marvel teve que dizer adeus. Em 1972, a DC Comics finalmente realizou a compra do herói e seus direitos autorais. Contudo, a Marvel havia comprado os direitos autorais do nome Capitão Marvel e em 1967 apresentou o personagem.


Foi em 1973 que a DC reviveu o personagem, mas agora com o nome Shazam. Não bastasse isso, eles ainda mandaram um shade adicionando a subtítulo de "O Capitão Marvel Original". A partir daí, Shazam voltou a ganhar o coração do público e a fazer história.

Primeira HQ de Shazam pela DC Comics. Fevereiro de 1973.

Origem (New 52)

Já que o filme segue a história dos Novos 52, usaremos essa história de origem.


Billy Batson é um órfão extremamente problemático que dificilmente passa muito

tempo na mesma escola e, consequentemente, mesma família adotiva. A agente responsável por ele, no entanto, encontra uma nova família que está incrivelmente empolgada em poder dar um lar para o menino.


Contra sua vontade, Billy vai morar com a família Vasquez e descobre que eles já têm outros filhos – todos adotivos, assim como ele. Na casa dos Vasquez, todos são muito unidos e amorosos uns com os outros, mas nada disso consegue amolecer o coração de Billy. O garoto só tem um único objetivo: fugir dali.



Em seu primeiro dia de aula Billy vê seus irmãos sendo atacados e resolve dar uma lição nos bullies. Quando a situação fica apertada e ele se encontra como o principal alvo da briga o garoto foge até chegar em uma estação de metrô, entrando no primeiro vagão que encontra pela frente e conseguindo se safar.


Até então, tudo normal na vida de um jovem brigão. Mas de repente o vagão o transporta para a localização da Rocha da Eternidade, onde um mago milenar o espera. Há anos este mago procura uma pessoa pura o suficiente para transformar em seu campeão. Billy não é a escolha perfeita, mas por estar praticamente sem forças o mago não tem nenhuma opção senão tornar o menino o mais novo Campeão.



Ao dizer “Shazam”, Billy Batson se transforma no super-herói Shazam e o tal mago simplesmente se desconstrói em sua frente. O personagem agora precisa salvar o mundo dos Sete Inimigos Mortais ao mesmo tempo que aprende a ser um herói.


Crítica

Ok, hora da verdade! ‘Shazam!’ já nasceu aclamado! O filme traz uma fórmula diferente de todos os filmes do DCEU e se torna um dos melhores filmes de herói dos últimos anos.


Normalmente filmes de origem não costumam ser os preferidos do público, mas este com certeza será uma exceção. Em vez de ser tedioso/lento, temos um tom vibrante e muito divertido durante toda sua duração.



O longa possui elementos diretamente relacionados à “Shazam! New 52” e para os fãs de quadrinhos será muito divertido perceber tais referências desde grandes segmentos da história, até o menor dos detalhes. Referências a outros heróis da DC também estão espalhados por todo o filme! Ainda assim, ‘Shazam!’ consegue chamar a atenção e agradar àqueles que nunca ouviram falar sobre o herói.


Desde os pais adotivos de Billy até seus irmãos, todos os personagens passam uma mensagem para o público. Inclusive, um dos pontos altos do filme é a relação de Billy (Asher Angel) com sua mais nova família adotiva, os Vasquez. Tais cenas são essenciais para que o público perceba a sensibilidade do personagem. Através de Asher somos capazes de não só perceber, mas também de entender e sentir todas as decepções do menino. Um belo trabalho.


Grace Fulton (Mary), Faithe C. Hurman (Darla), Joan Armand (Pedro, Ian Chen (Eugene) e Jack Dylan Grazer (Freddy) conseguem trazer um laço familiar extremamente desenvolvido e único– Faithe em especial. A atriz é uma das melhores coisas que o longa oferece, não tem como não amar! Juntos, a família Shazam nos traz inocência, generosidade, e uma diversidade que aquece nossos corações.



Jack Dylan Grazer e Zachary Levi (Shazam) têm uma química incrível! A mesma amizade que vemos em entrevistas de imprensa é esta que vemos no filme. Os dois formam um duo que consegue nos entreter a todo momento, trazendo muita, mas muita risada. Zachary simplesmente nasceu para o papel, e Grazer é definitivamente uma estrela.


Mas não só de risada vive o homem! O diretor David F. Sandberg ('Annabelle') trouxe um lado mais sombrio para o longa de forma inteligente e dinâmica. Mesmo que não tão dark quanto outros filmes dentro do DCEU, seu objetivo é atingido ao provocar sustos e calafrios na audiência. As cenas com o vilão Dr. Silvana (Mark Strong) são um contraste triunfal para que 'Shazam!' não seja apenas "mais uma comédia".



Mesmo se passando no presente, o filme claramente possui uma vibe meio anos 80 como o clássico “Os Caça Fantasmas” e“Quero Ser Grande”. Acredito que isso tenha sido uma das coisas que mais gostei de observar. E o mesmo vale pra trilha sonora, viu? A lista é uma mistura entre hits da atualidade e clássicos antigos como “Eye of The Tiger” (Survivor) e “Don’t Stop Me Now” (Queen).


Uma mistura perfeita entre o sombrio, engraçado e encorajador torna 'Shazam!' um filme para toda a família. Com um coração de ouro, o longa concretiza o nome do herói para que Billy Batson nunca mais seja esquecido.


Shazam estreia em 4 de abril.


nossa equipe tfp.png