the feminst patronum logo

Crítica: Pequenos Grandes Heróis

Todos os super-heróis da Terra foram sequestrados por invasores alienígenas. Agora, seus filhos precisam se unir e aprender a trabalhar juntos se quiserem salvar os pais e o mundo.


Divulgação: Netflix

Chegou hoje (25) na Netflix a sequência autônoma de As Aventuras de Sharkboy e Lavagirl. O filme estrelado por Pedro Pascal, Taylor Dooney, Boyd Holbrook e Prianka Chopra Jonas, tem como foco os filhos dos grande heróis, e que agora precisam se unir para salvar o mundo contra uma invasão alienígena.


Seguindo as ideias do primeiro filme, 'Pequenos Grandes Heróis' apresenta algo bem Sessão da Tarde, e que promete inspirar e divertir as crianças.


Os efeitos especiais são bem característicos da franquia, não apresentando nada demais, quase como se a intensão fosse mostrar que super-heróis só existem nos filmes.


As atuações das crianças são bem convincentes e engraçadas. Se prepare para se apaixonar perdidamente pela filha do Sharkboy com a Lavagirl, ela definitivamente rouba todas as cenas.


Não espere que os grandes heróis tenham muito tempo de tela, eles fazem aparições bem pontuais, deixando todo o foco para as crianças.


O longa com certeza será bem apreciado pelas crianças, e é uma ótima aposta para se assistir com a família nesse momento de férias.





estelar tfp.png