Crítica: O Date Perfeito

O Date Perfeito estreou nessa sexta-feira (12/04) na Netflix e já virou um dos clichês favoritos entre o público. Realizando o sonho de algumas fãs da Old Disney em ver o reencontro de Noah Centineo e Laura Marano como um par romântico (oi Austin & Ally stan, como vai?). Com uma história leve e divertida, o filme é capaz de tirar risadas e também provocar algumas reflexões pessoais.



O longa conta a história do Brooks, um adolescente que sonha em viver todo o clichê do colegial americano. Namorar a menina popular, ter um carro bacana e o principal, ser aceito em Yale, uma das mais bem conceituadas faculdades dos Estados Unidos. Porém sua realidade não colabora muito com os seus sonhos.


Protagonizado por Noah Centineo e Laura Marano, ele mostra Brooks um pouco desesperado para conseguir o dinheiro da faculdade. Ele acaba então se juntando a seu melhor amigo e criando um aplicativo em que promete o encontro perfeito para todas as meninas, elas poderiam escolher sua personalidade, sobre o que gostariam que ele falasse e até que tipo de roupa usaria em seus encontros.



Durante seu primeiro encontro assim, Brooks conhece Celia, uma menina rica que não está nenhum pouco contente em ir para um baile com um cara que está sendo pago para leva-la. Acontece que ela conta a Brooks sobre um menino que está afim e ele cai de amores pela menina mais popular da escola de Celia, a Shelby (interpretada pela nossa brasileiríssima Camila Mendes). Assim, eles decidem encenar um namoro para provocar os seus crushs do momento.


Brooks e Celia acabam criando uma amizade durante o decorrer do filme e Celia provoca algumas reflexões em Brooks que acaba questionando quem realmente é e o que quer para o futuro.

No meio a tudo isso está o seu melhor amigo Murph acompanhando tudo pelos bastidores e ao mesmo tento investindo no seu crush, um cliente da loja em que trabalha a tarde com Brooks.



Como todo bom clichê, a reviravolta do filme acontece quando Celia e Brooks decidem terminar o seu namoro fake em frente a todos os conhecidos e de seus respectivos crushs, Celia acaba saindo magoada e chorando de verdade enquanto Brooks pensou que era só parte de sua atuação. Se vendo sem seus amigos e mentindo sobre sua vida para a garota que jurava estar apaixonado, Brooks acaba repensando suas atitudes mas não muda nada até que vai com Shelby a um baile em que encontra uma de suas clientes que o agradece por seus conselhos enfrente a morena. Quando se vê obrigado a contar toda a verdade para ela, acaba levando um fora e logo em seguida entrando em confronto com Celia, que diz que não quer saber dele.


Forçado e reconhecer suas atitudes, Brooks vai atrás de corrigir seus erros com seus amigos e repensar sobre o que realmente quer para seu futuro. No seu final feliz, ele consegue se reconciliar com Murph e Celia, para selar o nosso clichê, eles beijam e dançam.


Todos ganham o seu final feliz.


Você pode conferir O Date Perfeito na Netflix.


Texto por Thalys

nossa equipe tfp.png
  • YouTube
  • Twitter
  • Instagram

© 2020 por The Feminist Patronum.