Crítica: Não Mexa Com Ela

No drama Israelense “Não Mexa Com Ela” dirigido por Michal Aviad conhecemos Orna (Liron Ben-Shlush), uma mãe de três crianças que está retornando ao mercado de trabalho para ajudar a sustentar sua família, já que o novo restaurante de seu marido Ofer (Oshri Cohen) ainda não está dando o retorno esperado.


Divulgação: Pagu Filmes

Mesmo com pouca experiência na área, ela começa a trabalhar em uma grande imobiliária, obtendo rapidamente a aprovação de seu chefe Benny (Menashe Noy), assim trilhando seu caminho dentro da empresa. O único problema é seu crescimento, que atrai uma atenção indesejada do patrão.


Essa é uma história que infelizmente já conhecemos, pois ela se repete diariamente com mulheres no mundo inteiro. O filme poderia trazer o relato de mais uma mulher que teve sua carreira arruinada após ser vítima de assédio sexual no ambiente de trabalho, mas ele mostra a força e a determinação por trás de cada vítima para se reerguer.


Liron retrata com sutileza a situação de dependência que Orna tem dificuldades de sair, pois Benny que sempre acreditou em seu potencial e investiu em sua carreira, passa a fazer comentários desconfortáveis sobre sua aparência. Discretamente ela para de usar o cabelo solto do jeito que ele havia elogiado e evita chamar atenção para sua aparência e corpo.


Divulgação: Pagu Filmes

O fato do filme ser dirigido por uma mulher é crucial para definir o tom do longa, pois ela explora a relação de poder e pressão psicológica que a personagem está inserida dentro desse relacionamento abusivo com força e a fragilidade. O que fica ainda mais evidente no momento em que Orna conta para seu marido sobre o abuso sofrido, e percebemos o quanto esta luta é solitária para tantas mulheres.


A maior preocupação de Ofer não é com o fato de Orna ter sido abusada, e sim ela ter traído ele, ter dado “liberdade” para o chefe. Mesmo ele amando a própria esposa, o personagem não consegue entender como ela não se desvinculou daquela situação antes.


Ver esse laço sendo quebrado nas cenas finais é o ponto alto do filme. Até o último momento Benny tenta mantê-la ligada a ele, negando sua tentativa de demissão e de se afastar. Mesmo com toda raiva e culpa que a personagem carrega se si, Orna desafia o chefe a fim de colocar um ponto final no assédio sofrido.


'Não Mexa com Ela' chega aos cinemas brasileiros em 8 de agosto.

Direção: Michal Aviad


Idioma: Língua hebraica


Cinematografia: Daniel Miller


Roteiro: Michal Aviad, Michal Vinik, Sharon Azulay Eyal








Crítica: Camila Cristina Alves Gomes

nossa equipe tfp.png
  • YouTube
  • Twitter
  • Instagram

© 2020 por The Feminist Patronum.