Inacreditável, a chocante minissérie da Netflix

Atualizado: 18 de Dez de 2019

Alerta de gatilho: A série pode apresentar conteúdo sensível para mulheres vítimas de abuso sexual.

Divulgação: Netflix

Que a minissérie Inacreditável mexeu com muita gente nós já sabemos, mas você sabia que ela foi baseada em um caso real que aconteceu no ano de 2008? Sim, é isso mesmo. Os oito episódios abordam uma reportagem produzida pelo Marshal Project com a Pro Republica, que acabou ganhando um Pulitzer em 2015. A matéria deu origem também ao livro "Falsa acusação - Uma história verdadeira"

Na adaptação feita pela Netflix, tudo começa com a denúncia de uma adolescente chamada Marie Adler (Kaitlyn Dever), que alega ter sido abusada sexualmente dentro de seu próprio apartamento. Após longas investigações no local e conversas com a vítima, a polícia não encontra indícios de que houve um crime. Por livre e espontânea pressão dos policiais que não acreditaram no caso, Marie acaba retirando a queixa e dizendo que inventou a história, o que acaba causando um grande efeito dominó em sua vida.

Copyright Beth Dubber/Netflix

Porém, anos depois, casos de estupro começaram a ocorrer de maneira extremamente similar à de Marie, só que em locais diferentes do país, não permitindo que houvesse uma ligação imediata dos acontecimentos. A partir desse momento, entram em cena as mulheres que mudam todo o rumo da história: as detetives Karen Duvall (Merritt Wever) e Grace Rasmussen (Toni Collette).


É interessante avaliar o modo como as detetives agiam diante os caso, enquanto os detetives simplesmente agiram como se a palavra da vítima não valesse de nada e com pouca dedicação ao caso. Karen e Grace agiam com sutileza, empatia e muita determinação. Outro ponto notável é como o trabalho dos policiais em fazer Marie admitir que o estupro foi uma invenção é bem estruturado, fazendo nós, telespectadores, duvidarmos da versão contada pela vítima.


Além disso, era muito claro como ambas as detetives realmente queriam resolver o caso para fazer valer a justiça e ajudar as vítimas a se sentirem menos desconfortáveis com todo o transtorno causado por esse trauma que é um abuso sexual. Ao longo de todo esse processo, tiveram que aprender a lidar com as diferenças e testar os próprios limites, demonstrando no fim como a união de duas mulheres pode fazer a diferença.


A minissérie faz o coração pesar em algumas cenas, mas também proporciona intensa reflexão. Apesar de abordar assuntos delicados, em contrapartida, traz a tona como o mundo pode ser um lugar melhor se existirem mais mulheres que se apoiem como Karen e Grace.


Assistam Inacreditável, vale a pena.


nossa equipe tfp.png
  • YouTube
  • Twitter
  • Instagram

© 2019 por The Feminist Patronum.