Crítica: Histórias Assustadoras Para Contar No Escuro

Em 1968, é halloween em Mill Valley, uma pequena cidade nos Estados Unidos, as crianças saem para se divertir e pedir doces, é onde conhecemos Stella (Zoe Margaret Colletti), Chuck (Austin Zajur) e August (Gabriel Rush) ou Auggie, como os amigos o chamam.


Divulgação: Diamond filmes

O trio se reúne e aproveita a oportunidade para pregar uma peça em Tommy (Austin Abrams), o valentão da cidade, mas as coisas não saem muito bem como esperado, e o trio em fuga acaba conhecendo Ramon (Michael Garza).


Os quatro, como é halloween, decidem visitar a casa mal-assombrada da cidade, a antiga residência da família Bellows, onde Stella conta a lenda de Sarah (Kathleen Pollard) e suas histórias de terror.


A garota, fascinada pelas histórias, leva o livro de Sarah, iniciando os acontecimentos sobrenaturais, e logo percebe que algo está errado, quando novas histórias, com protagonistas conhecidos, aparecem em suas páginas.


Bastidores - Divulgação: Diamond Filmes

As coisas começam a ficar mais serias quando Tommy desaparece misteriosamente, após ter sua história escrita no livro.


Juntos, os amigos tem que impedir os acontecimentos, antes que eles sejam a próxima história.


Seguindo a fórmula crianças salvam o dia, “Histórias Assustadoras Para Contar No Escuro” cumpre o que promete, conta realmente as histórias de terror que Sarah Bellows preparou par cada um dos personagens, prendendo o espectador. O tom sombrio segue por todo o filme, rendendo alguns sustos e muito suspense, já que você nunca sabe quem será o próximo.


Além de mostrar muito bem como Stella se importa com seu pai, chegando a pensar em desistir de seus sonhos para não o abandonar, como sua mãe fez, com seus amigos, quando faz de tudo para salva-los.


Título Internacional: Scary Stories To Tell In The Dark


Gênero: Terror


Atores: Austin Abrams, Zoe Margaret Colletti, Michael Garza, Gabriel Rush, Gil Bellows


Diretor: André Øvredal


Data de Lançamento: 08 de Agosto de 2019


Conheça o livro que inspirou o filme: https://amzn.to/2YSiCVd









nossa equipe tfp.png
  • YouTube
  • Twitter
  • Instagram

© 2020 por The Feminist Patronum.