the feminst patronum logo

Crítica: Call Me Kat

A convite da FOX International, o The Feminist Patronum teve a oportunidade de assistir a sitcom 'Call Me Kat', estrelada por Mayim Bialik.


call me kat review
Divulgação: FOX

Baseada na série original da BBC UK ,“Miranda,” criada por Miranda Hart, 'Call Me Kat' é estrelada por Mayim Bialik, indicada ao Emmy Awards pelo seu tabalho em 'The Big Bang Theory'.


Kat é uma mulher que luta todos os dias contra a sociedade, mas principalmente contra sua mãe, para prova que que ela tem uma vida perfeitamente feliz, mesmo sendo solteira aos 39 anos. Recentemente, Kat gastou todas suas economias e abriu um café temático de gatos em Louisville.


Seguindo a premissa de 'Miranda', a série quebra a quarta parede, criando uma interação cômica com o público. Também vemos esse modelo de roteiro com 'Fleabag' e 'Chewing Gum', ambas séries da BBC UK.


O show certamente tem seus momentos engraçados, e lendo a premissa, você com certeza imaginaria algo 100% cativante, mas toda a história do café e dos gatos é deixada como um plano de fundo, focando nos personagens secundários e que não levam o roteiro para nenhum lugar.


Mayim Bialik é a luz da série. A atriz foi capaz de deixar Kat e suas "aventuras" minimamente interessantes, sendo um dos poucos motivos para assistir cada episódio até ao final.


Perguntamos para a FOX, se a emissora pretende trazer a série para o Brasil e ainda não obtivemos respostas. O primeiro episódio foi ao ar nas TVs dos Estados Unidos no dia 3 de janeiro.



estelar tfp.png
thheeeee feeeeem (1).png