Crítica: A Noite Amarela

A Noite Amarela narra a viagem de sete jovens, que só buscavam diversão e acabaram achando seus pesadelos.

Divulgação: Vitrine Filmes

Algo interessante sobre é o uso do sotaque nos personagens, que mesmo não dizendo onde o filme se passa, deixa mostra o uso da linguagem local.

O enredo é promissor, mas segue deixando o espectador sem entender se realmente os fatos e diálogos aconteceram ou se são apenas um deja-vú dos personagens.

O longa chega a ser maçante e cansativo de se assistir, dando a sensação de que o tempo não passa e que a história só se repete.

Com pouca iluminação e cenas que não acrescentam nada a história, o filme deixa muitas pontas soltas, sem explicar o que realmente aconteceu com os personagens e a causa dos acontecimentos.



nossa equipe tfp.png
  • YouTube
  • Twitter
  • Instagram

© 2020 por The Feminist Patronum.