the feminst patronum logo

Conheça os outros Lokis de 'Loki' da Marvel Studios

O que faz de um Loki, um Loki?


Por Rachel Paige / Traduzido por Cecília Ferreira


Não existe essa coisa de se ter “Lokis demais”, e isso se provou verdade no Episódio 5 da série Loki, da Marvel Studios. Depois que Loki acaba sendo podado pela Autoridade de Variância de Tempo (AVT), ele acaba se encontrando no Vazio - o lugar para onde todas as coisas vão quando são removidas da Linha do Tempo Sagrada. E ele rapidamente percebe que não está sozinho, pois o Deus da Trapaça é saudado por Loki, Loki, Loki e Loki. Ou, como os conhecemos: Loki Clássico, Loki Criança, Loki Orgulhoso e Loki Jacaré.

O novo grupo de excluídos, interpretado por Richard E. Grant, Jack Veal, DeObia Oparei e um jacaré de CGI, respectivamente, rapidamente se tornaram os guias de Loki através deste estranho novo espaço, oferecendo refúgio em seu "Palácio do Loki" até que o inferno desabasse por lá.


“Foi completamente surreal e um grande prazer”, disse Tom Hiddleston à Marvel.com. “Faz muito tempo que interpreto o Loki e me acostumei com todas as suas diferentes características. Ao ser cercado por encarnações e incorporações dessas características, assim de repente... Aqueles momentos que passamos juntos, com Richard, DeObia e Jack, foram muito divertidos. Todos são brilhantes”.

Além disso, talvez seja a primeira vez que Loki (o original) fica sobrecarregado apenas o suficiente para explodir um pouquinho. Quando o grupo começa a caminhar pelo Vazio, Loki para e exige respostas, gritando que não faz ideia de quanto tempo se passou desde a Batalha de Nova Iorque, e nem mesmo está alarmado com a adição de uma versão jacaré.


“Naquele momento, o personagem que menos se parece com Loki sou eu”, continua Hiddleston. “Foi como estar em uma espécie de festa surrealista. Foi brilhante. Eu simplesmente gostei muito. E o meu personagem, Loki, está completamente fora da sua zona de conforto e é como um peixe fora d'água. E foi uma coisa muito divertida de explanar”.

Loki não é o único personagem que Hiddleston interpreta no episódio, já que ele também assume o papel do Presidente Loki. Talvez o Loki mais arrogante e pomposo, o Presidente Loki aparece esperando assumir o Palácio de Loki, isso até que seu próprio exército se voltar contra ele.


“Novamente, isso foi bastante surreal”, diz Hiddleston. “O Presidente Loki é quase o pior dos piores. Com certeza, a sensação foi como; ele é o menos vulnerável, o personagem mais prepotente e assustadoramente ambicioso, e que parece não ter empatia alguma e nem se importa com ninguém”.

Desempenhar os dois papéis exigiu “algumas mudanças rápidas nos dias necessários”, enquanto Hiddleston saltava de um personagem para o outro. “Fazer os dois na mesma cena foi meio louco, de uma forma divertida. Também foi legal por se tratar de abordar Loki como um completo e puro vilão, ou a sua capacidade de ser um completo e puro vilão”.


Um Loki que de forma alguma seria um vilão é o Loki Clássico, perfeitamente interpretado pelo ator Richard E. Grant. Até Owen Wilson comentou sobre o ator dizendo: “Eu amo Richard E. Grant. Então, contracenar com ele em algumas cenas e depois conhecer ele e sair com ele, foi ótimo”.


De todos os Lokis, o Loki Clássico é o que mais afeta Loki, tanto por ajudar ele (e a Sylvie) a lutar contra Alioth, quanto pelo como ele acabou se encontrando com a AVT.


Como o Loki Clássico diz ao grupo, ele foi podado de sua linha do tempo por um motivo triste, mas saudável: ele