Conheça: Diana Prince, a Mulher Maravilha

Diana Prince, Diana de Themyscira, Princesa Diana. Todos esses nomes remetem a uma única personagem, ou melhor, a uma heroína conhecida pelo mundo inteiro: Mulher Maravilha. Criada em 1941, por Charles Moulton (pseudônimo do escritor e psicólogo William Moulton Marston), possui raízes na mitologia grega e serve de inspiração para meninas no mundo inteiro, sendo idealizada principalmente como um grande símbolo Feminista nos dias atuais.


DC Comics

Diana é uma princesa guerreira amazona, filha de Hipólita (rainha das amazonas) e Zeus (considerado o maior de todos os deuses, deus dos céus, dos raios e dos trovões), que nasceu logo depois da grande Guerra dos Deuses, sendo considerada um símbolo de esperança. Sobre o nascimento e criação de Diana existem duas versões: como já havia sido dito, Diana pode ter sido fruto da união de Hipólita e Zeus, e outra, em que Diana é esculpida por Hipólita no barro, e a deusa Afrodite (deusa do amor) lhe dá a vida/Zeus lhe dá o sopro da vida. Além disso, em alguns momentos, essa hipótese do "nascimento do barro" é utilizada pela própria Rainha Hipólita para proteger a filha, já que ela não queria que a filha soubesse da verdade e sobre seu próprio destino.


DC Comics

Nascida na Ilha Paraíso (Themyscira), Diana foi criada apenas por mulheres, e ouvindo grandes histórias, principalmente sobre derrotar Ares (deus da guerra) e trazer paz ao mundo.


Durante seu crescimento e a partir das histórias que ouvia, Diana queria ser treinada para lutar e enfrentar as adversidades do mundo real, mas sua mãe não permitia, já que acreditava que a filha era muito inocente, e que o mundo não merecia sua bondade. Porém, a General Antíope, irmã de Hipólita, lhe treinava escondido, pois sabia que um dia sua hora de enfrentar o mal chegaria. Sua mãe logo descobriu, e como percebeu que não haveria jeito, ordenou que a filha fosse treinada para ser a melhor amazona.


Em uma certa ocasião, Diana conhece Steve Trevor, na Ilha Paraíso, durante sua fuga do Exército Imperial Alemão. Esse é seu primeiro contato com homens, que tragicamente acaba com a morte de sua madrinha. A partir desse momento, Diana sente a necessidade de ir para o "mundo real" e realizar seu objetivo de trazer a paz.


DC Comics

Quando chega ao "nosso" mundo, percebe que as pessoas não são como ela imaginava. Se decepciona inúmeras vezes, principalmente com a capacidade dos homens fazerem mal uns aos outros. Mesmo frustrada, segue em busca de Ares, o encontra e descobre que durante o tempo todo era a Matadora de Deuses (Diana acreditava que essa suposta Matadora de Deuses era apenas um instrumento que lhe ajudaria a derrotar Ares, como uma espada), e que seu destino era derrotar o próprio irmão.


DC Comics

Depois dessa guerra, que lhe custou a perda de Steve, Diana atua como curadora do Museu do Louvre, assumindo a identidade de Diana Prince. Em algumas HQ's, Diana atua como enfermeira do exército americano, se destacando também no mundo dos negócios, e até mesmo nas Nações Unidas.


Depois de algumas batalhas, e com a morte de Clark, Diana e Bruce Wayne se reúnem para criar uma equipe para combater qualquer futura ameaça. Logo após a reunião dessa equipe, a Mulher Maravilha foi responsável em ajudar o Homem de Aço a recuperar suas memórias. Com a equipe totalmente montada, a Mulher Maravilha contribui com a bem sucedida ofensiva contra o Lobo da Estepe, forçando assim a invasão alienígena a recuar. Depois, ela e Bruce planejam o futuro da Liga da Justiça.

Diana é detentora de diversos poderes, entre eles estão: força híbrida (devido a sua herança parte amazona e parte deusa), força, durabilidade, velocidade, agilidade e resistência sobre-humanas, longevidade, manipulação de energia divina (através de seus braceletes), eletrocinese e levitação.


Curiosidades:

  • Diferente de muitos heróis, a Mulher Maravilha foi criada por um psicólogo, e não por um quadrinista. William projetou diversos de seus ideais na personagem, e foi criador do polígrafo (detector de mentiras). Justamente por isso, Diana possui o laço da verdade.

  • Originalmente, o alter-ego de Diana Prince seria "Suprema, a Mulher Maravilha", inspirado no título de "Superman, o Homem de Aço". Entretanto, os editores acharam o nome muito similar ao do próprio Superman, e decidiram utilizar apenas "Mulher Maravilha".

  • As habitantes de Themyscira eram almas de mulheres que foram assassinadas por homens, que acabaram sendo ressuscitadas, numa nova raça a que chamaram de Amazonas. Essas almas foram utilizadas para criar essa nova raça por cinco deusas gregas: Atena, Afrodite, Ártemis, Deméter e Héstia. Os cuidados da Ilha ficaram sob a responsabilidade das irmãs Hipólita e Antíope, que infelizmente, tiveram que enfrentar diversas batalhas no local e tiveram seu lar destruído inúmeras vezes.




nossa equipe tfp.png
  • YouTube
  • Twitter
  • Instagram

© 2020 por The Feminist Patronum.