Batman 80 anos: A trajetória do homem-morcego nas HQs




Em março de 1939 surgia um dos personagens mais icônicos (se não o mais icônico) das histórias em quadrinhos. Esse ano estamos comemorando 80 anos do Batman, criação de Bob Kane e Bill Finger, mas que passou pelas mãos de tantos escritores lendários do mundo das hqs, como Frank Miller e Alan Moore, vivendo assim várias fases, entretanto sempre com a história de fundo memorável e com o estilo marcante de vigilante de Gotham. Em comemoração a esse marco dos 80 anos, vamos contar um pouco sobre a trajetória do super-herói nas hqs.


Sua primeira aparição foi em Detective Comics #27, na história "The Case of the Chemical Syndicate". O que era para ser um personagem de histórias policiais, acabou se tornando o maior simbolo dos vigilantes do universo dos super-herois. Para completar as comemorações, está sendo publicada também a milésima edição do Detective Comics.


Primeira aparição do Batman em Detective Comics #27

Como já dito, o vigilante passou por diversas fases dentro do mundo dos quadrinhos. Começando com um ar mais sombrio em 1939, Batman passa pela a introdução do seu parceiro Robin, em 1940, novidade que aumentou bastante as vendas, trazendo também outros personagens icônicos logo depois, como Coringa e a Mulher Gato. Em 1941, Batman se juntava a outros personagens com Superman e Zatara na HQ World's Best Comics.



E a parceria com o grande homem de aço só aumentaria no futuro! Na HQ "The Mightiest Team in the World", de 1952, Batman e Superman se juntam pela primeira vez como dupla, descobrindo a identidade secreta um do outro. Em 1960 o vigilante é revelado oficialmente como membro da Liga da Justiça, na HQ "The Brave and the Bold #28".



Como todo herói, Batman também passou por algumas reformulações devido problemas nas vendas. Em 1964 foi dado um novo visual ao personagem, por Carmine Infantino, e foi retomado as historias com foco no trabalho de detetive. Em 1970 foi a vez de Neal Adams reformular o personagem, trazendo ele mais para as suas origens.


Até que então, em 1986, é publicada a minissérie "Batman - O Cavaleiro das Trevas", por Frank Miller. Nela é contada uma história alternativa, onde Bruce Wayne tem 55 anos e se encontra aposentado do trabalho de Batman, porém, devido ao fato do grupo criminoso chamado "Os Mutantes" estar dominando Gotham, Bruce se vê na situação em que é necessário voltar da aposentadoria e combater o crime, mesmo com forte oposição do Governo dos Estados Unidos. Nela somos apresentados a Carrie Kelley como Robin e podemos ver um histórico confronto entre Batman e Superman. A história foi um sucesso de vendas e revolucionou o momento das histórias em quadrinhos.



Em 1987 o personagem passa por um reboot, trazido pela HQ "Crise nas Infinitas Terras". É lançado então "Batman: Ano Um", contando a história de origem do vigilante, mas dessa vez feita por Frank Miller e David Mazzucchelli. O ano de 1988 também foi extremamente marcante para o super-heroi. Primeiramente pelo lançamento da HQ "A Piada Mortal" de Alan Moore e Brian Bolland, onde é explorada a relação existente entre Batman e Coringa, além de contar a origem do vilão. Foi em 1988 também que a DC usou de uma estratégia de marketing para decidir se Jason Todd, o Robin da época, morreria ou não: os leitores poderiam ligar para um numero de telefone e decidir se a morte ocorreria ou não. Na HQ "Morte em Família", Jason é morto pelo Coringa.



No final dos anos 90, Jeph Loeb e Tim Sale criaram duas minisséries antológicas muito importantes também para o histórico do morcego: "Batman: O Longo Dia das Bruxas", onde Batman, Jim Gordon e Harvey Dent trabalham lado a lado para investigar o vilão Holiday, que mata mafiosos vinculados aos Falcone em feriados e datas comemorativas, e "Batman: Vitória Sombria", onde é trazido o novo vilão “O Enforcador”, que se apropria dos métodos de Holiday e faz com que seus crimes pareçam obra do Duas Caras ou dos membros da família Moroni e Falcone.



Em 2006, Grant Morrison assume os títulos do Batman, voltando o personagem mais as suas origens e chegando até a matar o vigilante na HQ "Batman: R.I.P.", onde, com a morte do herói, Dick Grayson assume o manto de Batman e Damien Wayne assume como Robin.


Por fim, em 2018 também tivemos um grande evento para todos os fãs do homem-morcego: em "Batman #50" foi anunciado o tão esperado casamento de Bruce Wayne com a mulher-gato, Selina Kyle. Entretanto essa edição não foi exatamente como os fãs esperavam, e acabou gerando descontentamento do público com a HQ.



Em fevereiro de 2019, em homenagem aos 80 anos do homem-morcego, Alex Ross recriou a icônica capa da primeira aparição do Batman na Detective Comics #27. A recriação foi feita para ser usada na Detective Comics #1000, edição esta repleta de referências e homenagens ao histórico personagem.



Podemos não saber muito sobre qual será o futuro do vigilante de Gotham City nas hqs, mas sem dúvidas sabemos que o personagem continuará como carro-chefe da DC Comics, e que o futuro do mesmo no cinema pode vir trazer uma nova visão do tão consagrado homem-morcego. O importante é que nos últimos 80 anos, os leitores de quadrinhos foram presenteados com um personagem tão marcante como Bruce Wayne, e que o super-horei continuará sempre marcando gerações, seja nos quadrinhos, como foi mostrado aqui, ou nos filmes e animações.



E para você, qual o seu momento preferido do Batman?





nossa equipe tfp.png
  • YouTube
  • Twitter
  • Instagram

© 2020 por The Feminist Patronum.