Aves de Rapina | Crítica

Atualizado: Mar 16

Que a DC vem produzindo filmes muito bons não é novidade para ninguém, mas Aves de Rapina é certamente um destaque na categoria de "quadrinhos''.


Divulgação: Warner Pictures Brasil

Colorido, engraçado e violento, o filme conseguiu quebrar aquela imagem da Arlequina criada em Esquadrão Suicida, apresentando agora uma mulher forte e capaz de se defender.


Para os fãs que estavam com um pé atrás por causa da formação das HQs ser diferente do filme e do protagonismo de Arlequina, se acalmem, o filme trabalha muito bem com estas questões, deixando bem claro que ela não faz parte do grupo Aves de Rapina e que ainda há muito espaço para as passarinhas voarem por Gotham.


Com um visual esplêndido, o longa consegue muito bem capturar o expectador em cada cena e apresentar a personalidade de cada personagem através das roupas e cores. A maquiagem também é algo para se destacar, já que não é algo super forçado, tendo em vista que é mais um dia "normal" na vida das personagens e que o filme se passa aproximadamente em um período de 24 horas. Algo que talvez criticaria é a peruca usada em Margot Robbie, que deixa evidente que aquele não é seu cabelo e que é bem artificial.


Divulgação: Warner Pictures Brasil

Confesso que poderia escrever um mega texto de como esse filme é incrível e detalhar as referências aos quadrinhos e a evolução de cada personagem, mas vou tentar ser o mais breve possível para evitar spoilers.


Emancipação


Era algo certeiro que Arlequina e Coringa haviam terminado e que agora a princesa estaria procurando uma nova vida, mas ela não é a única mulher em Gotham que precisa se livra do famoso "macho escroto". Assim ao decorrer do filme Renee, Cass, Canário Negro e Caçadora, juntamente com Arlequina, se juntam para tentar se livrar desse patriarcado imposto.


Patriarcado


Como dito antes, todas sofrem a influência do patriarcado em suas vidas, mas a que deixa isso mais claro é Renee, que trabalha na polícia como detetive e teve todo o seu trabalho e ideias roubadas por um antigo parceiro.


Abuso


Logo nas primeiras cenas, Arlequina vai para a o boate de Roman e acaba bebendo mais do que aguenta, sendo vítima de abuso (coisa que o filme deixa bem claro), e é salva por Canário Negro, que mesmo não simpatizando muito com a moça, teve a boa noção de ajudar.


Roman Sionis (Máscara Negra)


De longe, um dos melhores vilões da DC. Tão trabalhado e louco como o Coringa, Máscara Negra é capaz de deixar todos muito tensos, promovendo várias cenas de ação e sangue. Ewan McGregor arrasou demais no papel.


Divulgação: Warner Pictures Brasil

As atrizes trabalham muito bem, mostrando que são capazes de arrasar nas cenas de ação e nas mais complexas, além de claro, trabalharem muito bem em grupo.


Cathy Yan apresenta o filme com um olhar mais feminino, mas mesmo assim consegue manter o lado violento e doido de cada personagem, mostrando que mulheres são tão boas (ou melhores) do que homens na direção de filmes.


Algo a se destacar é a trilha sonora, que além de ter sido produzida por mulheres, encaixa muito bem em cada cena, acompanhando o ritmo e dando mais emoção para tudo.


Assista o filme nos cinemas e crie sua própria opinião, mas garantimos que não será um ingresso perdido.


Você sabia que nossa equipe foi convidada para participar da coletiva de imprensa que teve no Brasil, tendo a oportunidade de conhecer todo o elenco? Confira aqui.


Aves de Rapina chega nos cinemas dia 06 de fevereiro. É produzido por Margot Robbie e dirigido do Cathy Yan.



  • YouTube
  • Twitter
  • Instagram

© 2020 por The Feminist Patronum.