the feminst patronum logo

Aves de Rapina | Crítica

Atualizado: 16 de Mar de 2020

Que a DC vem produzindo filmes muito bons não é novidade para ninguém, mas Aves de Rapina é certamente um destaque na categoria de "quadrinhos''.


poster horizontal aves de rapina
Divulgação: Warner Pictures Brasil

Colorido, engraçado e violento, o filme conseguiu quebrar aquela imagem da Arlequina criada em Esquadrão Suicida, apresentando agora uma mulher forte e capaz de se defender.


Para os fãs que estavam com um pé atrás por causa da formação das HQs ser diferente do filme e do protagonismo de Arlequina, se acalmem, o filme trabalha muito bem com estas questões, deixando bem claro que ela não faz parte do grupo Aves de Rapina e que ainda há muito espaço para as passarinhas voarem por Gotham.


Com um visual esplêndido, o longa consegue muito bem capturar o expectador em cada cena e apresentar a personalidade de cada personagem através das roupas e cores. A maquiagem também é algo para se destacar, já que não é algo super forçado, tendo em vista que é mais um dia "normal" na vida das personagens e que o filme se passa aproximadamente em um período de 24 horas. Algo que talvez criticaria é a peruca usada em Margot Robbie, que deixa evidente que aquele não é seu cabelo e que é bem artificial.


arlequina em aves de rapina
Divulgação: Warner Pictures