Atrizes que fazem de tudo

Ser atriz não deve ser um trabalho fácil. Lidar com o machismo da indústria é a realidade de todas as mulheres no entretenimento, mas muitas atrizes destroem esses obstáculos e vão além do incrível trabalho que realizam na frente das câmeras. Recentemente, com movimentos como Me Too e Time's Up, muitas mulheres vêm contando suas histórias de preconceito e superação dentro e fora dos sets de gravação.


O desrespeito com as mulheres vai além das horas de gravação. Encontrar um produtor, diretor ou até mesmo elenco é muito difícil na maioria das vezes, já que filmes com mulheres no comando têm a falsa fama de que não darão certo. Diversas atrizes escolheram não somente lutar pelos seus direitos na frente das câmeras como também se esforçaram para ir além do seu trabalho, escrevendo, dirigindo e até mesmo produzindo seus próprios trabalhos. Nesse post vou falar de algumas que se destacaram ao se jogar em um mundo desconhecido e que pela perseverança, e capacidade, fizeram trabalhos de sucesso.


Emmy Rossum




Depois de anos atuando na série "Shameless" a atriz pediu um ajuste em seu salário, já que tinha começado a sentir que a diferença entre ela e seus colegas masculinos mais famosos não era mais justa. Ela comentou que depois de um bom tempo em negociações o caso virou público e só depois disso que foi resolvido.


A atriz disse que vinha comentando que queria dirigir fazia um tempo, então foi para a NYU (Universidade de Nova York) e aprendeu um pouco mais sobre cinematografia. Depois disso ela pediu para dirigir um episódio da série. Nessa mesma entrevista ela também comentou que uma vez um diretor pediu que ela fosse até sua sala só de biquíni. Era só isso que ela teria que fazer para conseguir um papel em um filme. Ela não fez o "teste" para o papel e comenta sobre o absurdo da situação.


Reese Witherspoon



Witherspoon fundou a "Pacific Standard" há alguns anos para focar em histórias voltadas em mulheres, particularmente aquelas adaptadas de livros, como Gone Girl (Garota Exemplar). Ela desde então lançou a Hello Sunshine, uma "produtora irmã", que atualmente está adaptando "Eleanor Oliphant Is Completely Fine" e"Something in the Water" para as telas. Ela também produziu "Big Little Lies".


Salma Hayek



Nova integrante da Marvel e líder dos Eternos!!


Hayek começou sua própria produtora em 1999 e desde então trabalhou em vários projetos. Seu primeiro foi o filme mexicano "El Coronel No Tien Quien Le Escriba", baseado em um livro de Gabriel García Marquez, seguido por "Frida", no qual atuou e produziu em 2002. Hayek também foi fundamental para trazer "Ugly Betty" para a TV americana, adaptando-a de um programa colombiano chamado Yo Soy Betty, La Fea.


Natalie Portman



Thor!!!


Portman começou como produtora há quase uma década. Desde então, a atriz já dirigiu vários de seus próprios projetos. Em 2009, Portman disse à Entertainment Weekly: “Eu comecei a produtora porque queria ter a capacidade de criar meus próprios projetos e apoiar os cineastas em que acredito. Além disso, nem sempre encontrava os papéis em que queria trabalhar. "


Projetos: Pride and Prejudice and Zombies, Jane Got a Gun, No Strings Attached


Margot Robbie



Robbie foi nomeada para o Oscar de Melhor Atriz por "I, Tonya", mas ela também foi uma produtora do filme. Sua empresa está atualmente desenvolvendo uma série de TV chamada Shattered Glass, e uma comédia da Hulu intitulada Dollface. Robbie disse recentemente ao The Hollywood Reporter: “Passei os últimos dez anos da minha vida em sets, e depois de um tempo, quero ter uma opinião quando leio um roteiro que realmente amo, como I, Tonya. Eu não quero que seja apenas por acaso que vai na direção que eu acredito que deveria ir ".


Robin Wright



David Fincher, diretor da série House of Cards, é um dos nomes mais famosos do ramo. Apesar disso a atriz Robin Wright, que também atua na série, não se esquivou de dirigir vários episódios, sempre se esforçando para continuar com o tom de Fincher (seu tom é bem específico, o que deve ter sido um grande desafio para Wright).


"Há muito trabalho a fazer", disse ao The Hollywood Reporter sobre o que aprendeu com a experiência. "E há tantos departamentos que precisam de sua orientação e você precisa deles. É um campo de jogo diferente. Você tem que aprender como ser um jogador de equipe de uma maneira diferente e um comunicador diferente. Um professor, um ouvinte e um receptor. "



Menção honrosa: Phoebe Waller-Bridge. Farei um post só dela!


Pra finalizar, aqui está o curta metragem "Leading Lady Parts". Lançado ano passado, a ideia surgiu em uma reunião do Time's Up, no qual várias mulheres da indústria (atrizes, diretoras, produtoras...) estavam juntas e queriam passar a mensagem de desigualdade e preconceito que sofrem, mas com uma dose de humor. Escrito e dirigido por Jessica Swale, fala dos bastidores de testes para o papel feminino principal em uma produção dos sonhos.


O elenco inclui Gemma Arterton, Gemma Chan, Emilia Clarke, Lena Headey, Tom Hiddleston, Felicity Jones, Katie Leung, Stacy Martin, Wunmi Mosaku, Florence Pugh, Catherine Tate e Anthony Welsh.








  • YouTube
  • Twitter
  • Instagram

© 2020 por The Feminist Patronum.