the feminst patronum logo

A importância histórica de Duna

Atualizado: 21 de abr.

Na próxima semana, a nova adaptação de Duna finalmente estará entre nós!


Depois de alguns adiamentos devido a pandemia, o romance de Frank Herbert está de volta a evidência devido ao filme estrelado por Timothée Chalamet, Zendaya, Oscar Isaac e Rebecca Ferguson.


Vencedor de prêmios extremamente relevantes em seu meio literário, como o Prêmio Hugo, a história que já completa 56 anos transcendeu a vida de seu próprio criador e é relevante no mundo dos livros até hoje, seja pela genialidade de seu enredo, ou complexidade do universo.


Enredo

Duna, na verdade, é uma forma de chamar o planeta Arrakis, rico em mineração mas completamente atormentado pela seca, um deserto cruel, seres assustadores e um povo misterioso.


A família Atreides de Paul, Duque Leto e Jessica, é a nova responsável comercial por este planeta.


A questão é que Arrakis é uma importante fonte de uma especiaria mineral raríssima, que atrai olhares indesejados, em especial, da antiga família a reger o planeta, os Harkonnen. Uma guerra iminente se aproxima, e ninguém é mais confiável.


Com uma nova adaptação que promete ser um dos maiores filmes de 2021 se aproximando, porque ler as mais de 600 páginas de Duna?


No texto de hoje, separamos alguns motivos porque Duna é um marco tanto na ficção científica, quanto na literatura em geral, e porque vale a pena ler o livro mesmo com o filme de porte gigantesco chegando.


Diretamente influenciado pela cultura árabe.

Várias culturas são referenciadas na história, em especial, a árabe. Tanto pelos termos utilizados, quanto pelo fato de que o jovem Paul Atreides não ser um mero ser humano nessa guerra, e sim, um herói considerado Messias ao longo do enredo que era aguardado pelos Fremen, povo nativo de Arrakis, por gerações.


A super exploração dos recursos da terra.

Mesmo sendo um livro de 1965, um dos assuntos mais recorrentes em Duna é até onde a terra é capaz de prover sustento sem ser comprometida tanto quanto porque adaptar as máquinas para serem superiores ao ser humano é um problema. Além da falta de água ser a maior questão do planeta. Vale a reflexão lendo.


Inspirou inúmeras obras ao longo dos anos.

Você provavelmente já ouviu alguém dizendo "esse filme me lembra Star Wars" e não é a toa, a única questão é que é o oposto! Uma das maiores inspirações de George Lucas foi Duna. É importante ler um livro com o peso histórico que este possui, para conhecer e entender as raízes das obras que amamos hoje (seja Game of Thrones ou Jogos Vorazes, grandes nomes possuem uma pitada de Duna aqui ou ali).


Fandom de famosos.

Nomes como Neil Gaiman (Sandman, Deuses Americanos) e Arthur C. Clarke (2001, O Fim da Infância) estão entre os fãs da saga, nem preciso dizer mais nada, né?


A nova edição do livro, publicada pela Editora Aleph, traz tradução revisada e conteúdos extras para te auxiliar na leitura de um livro considerado por muitos complexo e extenso. E a mesma editora também publica as continuações: Messias de Duna, Filhos de Duna, O Imperador Deus de Duna e Hereges de Duna em edições únicas ou dentro de boxes especiais da saga.


Compre aqui e ajude o The Feminist Patronum a continuar crescendo!


Duna chega aos cinemas no próximo dia 21 de Outubro!


thheeeee feeeeem (1).png