"A Grande Mentira" não vale o ingresso do cinema

O filme começa muito bem e destoa totalmente a partir do segundo ato, fazendo os personagens mudarem tanto que nem chegam a ser convincente a justificativa de suas motivações.


A Grande Mentira - Divulgação: Warner Bros.

A Grande Mentira” mostra dois idosos que se conhecem por um site de relacionamentos e decidem se encontrar. Seu primeiro encontro já revela que os dois escondem algo.

Com o decorrer das cenas, se descobre que Roy (Ian McKellen) é um vigarista que vive de tirar dinheiro em pequenos golpes.


Ele e Betty (Helen Mirren) acabam se envolvendo e ele se muda para sua casa, onde decide lhe aplicar um golpe, mas ele se afeiçoa a senhora, tornando seu golpe mais difícil, além de que ela tem um neto para atrapalhar.



A história prende espectador até o desfecho, não pela curiosidade, sim pela agonia de se Betty cairia naquilo, ou se aconteceria uma reviravolta.


As performances de Ian McKellen e Helen Mirren são com certeza o ponto alto do filme, que mesmo tendo os dois, que são um show a parte, ganha um tom absurdo com o tanto de revelações jogadas, que surgem por meio de flashbacks. Sem comentar a cena totalmente desnecessária após todos descobrirem a verdade sobre os personagens.


Bom, “A Grande Mentira” não é tão grande assim, assista por sua conta e risco.



  • YouTube
  • Twitter
  • Instagram

© 2020 por The Feminist Patronum.