A Criatura | Resenha

"Se eu vou ser caçado, os caçadores é que vão sofrer." Se você está acostumado com uma história de vampiros que brilham no Sol, de cabelos sedosos e apaixonantes, não encontrará isso aqui. Muito menos uma criatura verde com costuras e pregos na cabeça.


Foto por DarkSide Books

A história se inicia apresentando a rotina da Dr. Lily Dominick, psiquiatra criminal e que, habitualmente, lida de forma objetiva com situações de horror, crimes terríveis e situações deploráveis. Porém, ao que diz respeito ao seu passado, isso muda completamente. Marcada pelo assassinato de sua mãe, Lily questiona-se recorrentemente sobre o que ocorreu e o que lhe foi dito. Em meio a sua rotina monótona - se é que podemos considerar dessa forma - ela se depara com um paciente que a envolve como nenhum outro antes. Michael traz à tona verdades sobre o passado da protagonista que, até então, eram meras peças desconexas de um quebra-cabeças bem difícil. Conforme a relação entre eles se desenvolve, a doutora passa a transitar na linha tênue entre a ciência e o sobrenatural. O desconhecido e diagnóstico. Isso é construído através de diálogos pontuais e enérgicos, tornando a leitura ágil, mas não menos tensa do que deveria. Vale acrescentar que esse dinamismo torna a ligação entre eles um dos pontos de maior mistério à ser desvendado. Dotado de referências direta aos clássicos como Frankstein (Mary Shelley), Drácula (Bram Stoker) e O Médico e o Monstro (Robert Louis Stevenson), me arrisco muito em dizer que construí um paralelo também com a obra nacional "O Alienista", de Machado de Assis. Os diálogos que Lily constroe consigo mesma questionando sua sanidade me lembrou a sensação que tive diante da narrativa Machadiana. Com toda certeza é possível vivenciar tudo o que a edição da DarkSide Books promete: a ansiedade para compreender as lacunas do passado de Lily, a compreensão de como uma criatura advinda de tais "monstros" clássicos do terror pode ser coesa e ao mesmo tempo assustadora e, principalmente, uma trama repleta de ousadia para quebrar o senso comum das histórias já conhecidas sobre eles.



Livro: A Criatura

Autor: Andrew Pyper

Editora: DarkSide Books

Capa dura: 304 páginas

Compre aqui










nossa equipe tfp.png
  • YouTube
  • Twitter
  • Instagram

© 2020 por The Feminist Patronum.