the feminst patronum logo

007: Sem Tempo Para Morrer e o adeus de Daniel Craig

Atualizado: Out 2

Em uma franquia poderosa como 007, o momento de encerrar o arco de determinado ator no papel mas ainda sim manter pontas soltas para o que vem em seguida exige responsabilidade e grandes nomes trabalhando aos mínimos detalhes.


Daniel Craig ganhou não apenas um, mas dois filmes com a temática de despedida, porém, enquanto Spectre (2015) abre portas e satisfaz quem está do outro lado da tela quando os créditos sobem, algumas coisas são desviadas do caminho quando falamos sobre Sem Tempo Para Morrer.



ENREDO

James Bond está vivendo seus dias de aposentado ao lado de Madeleine Swann (Léa Seydoux), e, para seguir em frente, precisa de uma vez por todas se despender de seu passado (leia-se: superar Vesper Lynd). Porém, um homem com o histórico deste nunca estará verdadeiramente desaparecido e a organização criminosa conhecida como SPECTRE o encontra para uma nova aventura.


Neste contexto, Bond, não mais ao lado de Madeleine e sim com seu velho amigo Felix Leiter (Jeffrey Wright), da CIA, precisa encontrar o cientista russo Obruchev (David Dencik) para recuperar uma arma extremamente mortal que foi perdida das mãos de M (Ralph Fiennes).


Em algumas idas e vindas cronológicas durante a introdução surpreendentemente longa que acontece antes dos famosos créditos (ao som de Billie Eilish), vemos interessantes cenas de perseguições, boas reviravoltas, e uma enorme promessa do que está por vir.

Foto: Divulgação